REDAÇÃO

FMS alerta para cuidados com o mosquito da dengue

No período de chuvas, população precisa ter maior cuidado com águas paradas, atrativo para o Aedes aegypti, transmissor da doença.
Trabalho de vigilância feito pela FMS nas residências (Foto: Divulgação)

O período chuvoso requer atenção especial em relação a doenças, como dengue, zika e chikungunya, por ser uma época propícia à reprodução de seus mosquitos transmissores: o Aedes aegypti e o Aedes albopictus. Por isso, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) pede a parceria da população para que redobre o cuidado dentro de suas casas.

Nesta sexta-feira (2), às 9h30, será lançado o Calendário Ecoepidemiológico, uma ferramenta que vai ajudar ainda mais o trabalho de campo dos agentes de endemias. O lançamento acontecerá no auditório da sede da FMS.

“O período chuvoso favorece a formação de poças de água, onde o Aedes aegypti e Aedes albopictus colocam seus ovos e dão origem ao mosquito”, disse a médica que faz parte da diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amparo Salmito. “Se o mosquito estava infectado pela dengue, zika, chikungunya ou outras viroses, todos os seus ovos também estarão contaminados”, alertou.

O principal cuidado é o descarte de todo material inservível. Garrafas devem ser guardadas fechadas ou com a boca virada para baixo. As calhas dos telhados e caixas d’água também merecem atenção e devem ser mantidas limpas, bem como ralos e vasos sanitários tampados. Vasos de plantas com pratos de plástico devem ser evitados.

“É muito importante que os quintais e locais ao ar livre passem por limpeza frequente, pois qualquer material que permita o mínimo acúmulo de água pode se tornar um criadouro do mosquito, mesmo uma tampinha de garrafa”, alertou a médica.

 

Deixe uma resposta