GERAL

Prazo de adesão ao Refis 2023 termina nesta quinta-feira, diz Sefaz-PI

Através do programa, os contribuintes piauienses poderão negociar dívidas de impostos, entre eles ICMS e IPVA.

A Secretaria Estadual da Fazenda do Piauí (Sefaz-PI) informou hoje (31) que termina nesta quinta-feira (1º) o prazo de adesão ao Programa de Recuperação de Créditos Tributários, o Refis 2023. Através do programa, os contribuintes poderão quitar débitos relativos aos tributos estaduais, como ICMS, IPVA, ITCMD e taxa do Detran e Setrans.

De acordo com a superintendente da Receita Estadual, Graça Moreira Ramos, o Refis 2023 oferece descontos de até 95% dos débitos relativos a juros e multas para quem efetuar o pagamento à vista, tanto para os débitos inscritos ou não em dívida ativa, ajuizados ou não, incluindo os débitos negociados antes do programa.

“E a negociação dos débitos também pode ser parcelada. No caso do ICMS, o parcelamento pode ser feito da seguinte forma: em três vezes, com 90% de desconto dos juros e multas punitivas e moratórias; seis vezes, com 80% de desconto de juros e multas; doze com 70% de desconto de juros e multas; ou em até noventa parcelas, sendo que nessa última opção o contribuinte deve dispor de uma entrada mínima de 20% do valor total do crédito tributário”, esclarece Graça Moreira Ramos.

Já em relação aos débitos relativos ao IPVA e ITCMD, eles podem ser parcelados em três, seis e até doze parcelas, sendo que os descontos serão, sucessivamente, de 90%, 80% e 70%.

Atendendo a um pedido do setor empresarial e contábil, o governo já prorrogou o prazo anteriormente, que antes era dia 15 de dezembro para 28 do mesmo mês. Depois prorrogou novamente para o dia 1º de Fevereiro de 2024 com o intuito dos contribuintes terem mais oportunidade de quitarem suas dívidas com o fisco estadual.

Saiba como negociar débitos do Refis 2023:

– Para negociar o IPVA, acesse o site da Sefaz.

– Para pagar taxas do Detran, acesse o site do órgão.

– Para negociar débitos do ITCMD, procure uma das agências de atendimento da Sefaz-PI.

 

Deixe uma resposta