CULTURA

Balé da Cidade fecha ano de 2023 com 58 apresentações

Companhia de dança comemorou seus 30 anos de existência, com uma programação especial. Bale foi visto por 30 mil pessoas.
Balé da Cidade de Teresina (Foto: Divulgação/FMC)

Neste ano de 2023, o Balé da Cidade de Teresina celebrou seus 30 anos de história. Para comemorar a data, a companhia de dança estreou um novo espetáculo e levou projetos para o público piauiense. No total, foram 58 apresentações por toda Teresina e interior do Piauí, e uma estimativa de um público de 30 mil pessoas.

De acordo com Chica Silva, diretora do Balé da Cidade, 2023 foi um ano muito especial e emblemático para a companhia. “Não é fácil uma companhia pública de dança alcançar três décadas de história. Então, esta é uma grande vitória para a dança profissional no Brasil como um todo. Para marcar a data, durante todo o ano realizamos diversas ações para aproximar cada vez mais o público da dança e, claro, criar novos públicos”, conta.

Os projetos fixos Balé da Cidade Convida e Fora da Caixa realizaram cinco e seis edições, respectivamente. Os projetos têm o objetivo de fomentar e criar contextos para a criação e a prática da dança. No caso do Balé da Cidade Convida, a companhia busca dialogar com outros grupos e artistas da cidade, apresentando seus repertórios em ações gratuitas. Já o Fora da Caixa, oferta oficinas gratuitas para promover o acesso e democratizar a dança nas comunidades.

Marcando o aniversário da companhia, o Balé da Cidade de Teresina estreou o espetáculo OCO, de criação de Marcelo Evelin e colaboração de Bruno Moreno. A estreia aconteceu no Theatro 4 de Setembro com casa cheia. OCO entrou em temporada com oito apresentações. A companhia ainda lançou seu site (www.baledacidadedeteresina.com.br) como forma de ter um arquivo público com a história da companhia e contribuir com a divulgação de ações e projetos.

Além disso, o Balé da Cidade realizou a exposição “Memórias em Movimento: 30 anos do Balé da Cidade de Teresina”, no Espaço Cultural do Teresina Shopping, e curadoria de Chica Silva, Janaína Lobo e Douglas Machado. Pela exposição, passaram cerca de 400 pessoas.

Janaína Lobo, coordenadora da companhia, destaca que há muitos projetos para o próximo ano. “O Balé da Cidade está em efervescência artística e com diversas ideias para colocar em prática. Em 2024, iremos dar continuidade aos projetos e buscar cada vez mais público para a dança”, comenta.

 

Deixe uma resposta