POLÍTICA

Alckmin vem ao Piauí lançar projetos de hidrogênio verde

A solenidade será nesta sexta-feira (15) em Parnaíba, com o governador Rafael Fonteles. Projetos estão avaliados em R$ 200 bilhões.
Vice Presidente Geraldo Alckmin (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)

A cidade de Parnaíba, no litoral piauiense, deve se tornar uma potência mundial na fabricação de amônia para a produção energética com hidrogênio verde do mundo. Hoje (15), às 15h, o governador Rafael Fonteles e o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin lançam a pedra fundamental de dois empreendimentos na Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Piauí. A partir de um aporte de investimentos de mais de R$ 200 bilhões, a proposta é que o estado possa abastecer a União Europeia com energia limpa.

Além de Rafael Fonteles, participam do lançamento do chamado HUB de Hidrogênio Verde da ZPE os diretores-presidentes do órgão, Victor Hugo Almeida, da Investe Piauí, e Álvaro Nolleto.

A Green Energy Park e a Solatio, responsáveis pelos dois empreendimentos que serão lançados, vão gerar, juntas, 20 mil empregos na região. Além disso, serão mais de 20 GW de potência produzidos sem a emissão significativa de gás carbônico na atmosfera. As obras das usinas devem iniciar no fim de 2024 e a primeira etapa está prevista para ser concluída em 2027, seguindo as etapas até 2035.

Na ZPE, será instalado o Hub, que é um conjunto de empresas investidoras com interesse na pauta de hidrogênio que vão empreender esforços no sentido de atrair investimentos, estruturas, pesquisas e trocas de tecnologia. Os benefícios estão configurados justamente na rede de relações e esforços de entes internacionais em benefício do desenvolvimento econômico do Estado, que abrigará os empreendimentos e sediará o Hub dentro da ZPE.

Para concretizar a operacionalização da cadeia de amônia e hidrogênio no Piauí, o governador Rafael Fonteles empreendeu viagens para a América do Norte, Ásia e Europa para captar investidores, entender o processo de distribuição e estabelecer parcerias. Com o êxito das missões, o lançamento dos empreendimentos marca o início da produção energética em escala industrial para atender ao mercado europeu. A produtividade de energia eólica e solar, além da abundância de recursos naturais, colocam o Piauí na liderança do setor em escala global.

 

Deixe uma resposta