Prefeito assina contrato de R$ 500 milhões para obras em Teresina

Os recursos serão investidos em ações na área de infraestrutura, como saneamento básico, drenagem e mobilidade urbana na capital paiuiense.
O prefeito destacou a importância da iniciativa para viabilizar a execução de obras na cidade (Foto: Rômulo Piauilino/Semcom)

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, assinou, nesta quinta-feira (4), o contrato para operação de crédito junto ao Banco do Brasil (BB) no valor de R$ 500 milhões. Os recursos serão investidos em ações de diversas áreas da administração, como infraestrutura, saneamento básico, drenagem e mobilidade urbana.

Durante a solenidade de assinatura, realizada no Salão Nobre do Palácio da Cidade na presença de parte do secretariado municipal, vereadores e lideranças comunitárias, o prefeito destacou a importância desta iniciativa como forma de viabilizar a execução de obras consideradas fundamentais para a cidade.

“Agradeço a todos aqueles que proporcionaram que este contrato de operação de crédito pudesse acontecer neste dia. São recursos que serão usados na infraestrutura de modo geral, como, por exemplo, para o rebaixamento de construção de um viaduto na Avenida Frei Serafim”, pontuou Dr. Pessoa.

O empréstimo será usado pelo programa “Cidade Integrada com o Povo”, que além das ações já destacadas também financiará projetos sociais. “Faremos com que as pessoas se sintam mais contempladas no sentido de termos mais instrumentos públicos para poderem usar”, frisou João Henrique, secretário de Planejamento.

O protocolo de intenções para a contratação do empréstimo já havia sido assinado por Dr. Pessoa há pouco mais de duas semanas. Segundo Cristiano Teixeira, superintendente do BB no Piauí, a rapidez na efetivação da operação de crédito só foi possível graças à capacidade financeira alcançada pela gestão municipal.

“O Banco do Brasil possui critérios muito rígidos e técnicos para a aprovação de toda e qualquer operação de crédito junto à instituição. A Prefeitura de Teresina está celebrando este contrato justamente por ter uma boa gestão e condições técnicas para celebrar essa operação”, concluiu o dirigente bancário.

 

Deixe uma resposta