Teresina cria 5.433 empregos formais no 1º semestre de 2022

A cidade apresentou um saldo de 2.380 trabalhos formais em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), Teresina criou o total de 5.433 novos empregos de carteira assinada no período acumulado de janeiro a junho de 2022. Comparando esses números ao mesmo período do ano anterior, a cidade apresentou um saldo adicional de 2.380 trabalhos formais.

Somente no mês de junho, a capital contou com um saldo positivo de 1.617 postos de trabalho. O destaque é para o setor de Serviços com (1.161); seguido do Comércio (226) e Indústria (125).

Das vagas criadas neste período foi constatado que os jovens de 18 a 24 anos foram os que mais se empregaram com 3.133; seguido da faixa etária de 25 a 39 anos com 810; e a faixa de 30 a 39 anos com 661 vagas ocupadas. A maior parte dos postos de trabalho, mais de 3 mil, foram ocupadas por trabalhadores com ensino médio e o total de 1.124 com ensino superior.

“Teresina, tem mantido o nível de emprego, apesar dos efeitos negativos da pandemia sobre o cenário local e regional, hoje a capital, possui um estoque de pessoas empregadas de 192.330, dentro deste contexto, a cidade tem se destacado na atratividade de investimentos, a exemplo da vinda da empresa de call center Algar, com previsão de 1.000 pessoas empregadas até final do ano. Além disso, a prefeitura tem a previsão de instalação de novos empreendimentos industriais e logísticos no Polo Empresarial Sul”, afirma o gerente de Planejamento e Orçamento, Fábio Camelo.

Piauí

No mesmo período, o Piauí abriu um total de 12.683 postos de trabalho e foram fechados 8.606 empregos. Dessa forma, o estado tem um saldo positivo de 4.077 empregos.

 

Deixe uma resposta