Com novas tecnologias, Piauí atrai mais investimentos

Mesmo com o impacto dos custos dos insumos região continua sendo uma das promissoras o país.

As estimativas de investimentos no Piauí, através do Agronegócio são apontadas como as melhores possíveis no cenário nacional, mesmo com o impacto da guerra Ucrânia e Rússia. O principal fator diferencial do estado perante aos demais e com maior tradição é o emprego de novas tecnologias e a curva de conhecimento adquirido pelo produtor do Piauí. A avaliação é de Agenor Paulino Trindade, presidente do grupo Camed, corretora de seguros ligada ao Banco do Nordeste.

Segundo ele, que desde 2005 acompanha a evolução do setor no Piauí, o cenário é muito bom na região da Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) como um todo, mesmo com o desafio dos custos dos insumos. “A curva de aprendizado do produtor piauiense é impressionante hoje domina todo o ciclo das culturas.  Técnicas modernas como implantar mais toneladas de calcário por hectare, perfil de solo, plantio direto e cobertura de solo, refletindo dessa forma em uma segurança maior de produtividade e mitiga o risco climático”, afirma.

Dentro dessa perspectiva o Banco do Nordeste tem aumentado a sua participação e colou 80% ou dos investimentos no setor. No Piauí já disponibilizou recursos da ordem de R$ 1,6 bilhão para o Agronegócio, devendo bater recorde em aplicações chegando a R$ 3 bilhões. Para o presidente da Aprosoja Piauí (Associação dos Produtores de Soja do Piauí), Alzir Neto, esta evolução e a credibilidade junto aos investidores é fruto de um trabalho que tem priorizado o desenvolvimento de uma agricultura cada vez mais tecnológica.

“Nesse ponto o produtor do Piauí não tem deixado nada a deseja em relação aos centros mais desenvolvidos do país no agronegócio, mesmo enfrentando dificuldades que já foram superadas em outras regiões”, acrescenta.

Agenor Paulino Trindade chegou ao Piauí em 2002, assumindo o concurso do Banco do Nordeste do Brasil, na cidade de Oeiras. Em 2007 foi promovido para Teresina, agência centro, ganhando destaque no atendimento ao setor, ajudando no início da grande expansão do Agronegócio no Piauí.  Dos mais de 19 anos no BNB,16 dedicados ao Piauí, foi novamente reconhecido e teve seu nome aprovado, sendo eleito pelo Conselho Deliberativo, para presidir o Grupo Camed.

 

Deixe uma resposta