131 municípios do Piauí já podem vacinar crianças de 3 e 4 anos

Teresina está entre as cidades com estoque da vacina CoronaVac, de acordo com a Secretaria da Saúde.

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi) informou hoje (20) que 131 municípios piauienses têm estoque da vacina CoronaVac e já podem iniciar a vacinação de crianças de 3 e 4 anos. As orientações sobre o uso do imunizante foram encaminhadas através de nota técnica do Ministério da Saúde.

No Piauí 37.859 doses da CoronaVac estão nos estoques dos municípios. Estes imunizantes fazem parte da remessa de 200 mil doses compradas pelo governo do Piauí junto ao Instituto Butantan, de São Paulo.

“O Piauí, através da Sesapi, lá atrás, foi um dos únicos estados do país a adquirir a vacina CoronaVac, do Butantan, e uma parte desses imunizantes ainda estão nos estoques de alguns municípios, e nossa orientação é para aqueles que possuem as doses, possam está fazendo a vacina neste público”, disse o secretário Neris Júnior.

A orientação da Sesapi é que os municípios, com os imunizantes em estoque, façam a vacina, porém os mesmos devem garantir a segunda dose, no intervalo de 28 dias. As vacinas estão com 131 municípios, e as cidades que possuem o maior estoque de doses são:

Parnaíba – 11.470;

Bom Jesus – 2.900;

Luís Correia – 1.890;

Murici dos Portelas – 1.810;

Teresina – 1.680;

Picos – 840;

Redenção do Gurguéia – 780;

Jaicós – 610;

São Raimundo Nonato – 570;

Fronteiras – 530; e

Currais – 520.

“Sabemos que muitas dessas doses já podem estar comprometidas para a vacinação de segunda dose de outros públicos, mas aquelas cidades que conseguirem garantir esse esquema vacinal completo, com o intervalo de 28 dias entre a primeira e a segunda dose, das crianças de 03 a 04 anos, já devem iniciar a imunização”, disse o secretário.

Nota Técnica

O documento expedido pelo Ministério da Saúde traz as orientações de como as doses devem ser aplicadas. Também informa que não há previsão de envio de novas doses para os estados, pois a pasta ainda está em tratativa com o Instituto Butantan.

 

Deixe uma resposta