Grupo Escoteiro Erivaldo Sandro participa de ato pelos 112 anos de Piripiri

O grupo reuniu membros escoteiros juvenis e adultos para participar do evento.
Grupo Escoteiro Erivaldo Sandro (Foto: Divulgação)

Em comemoração aos 112 anos de emancipação política do município, nesta segunda-feira (4), o 2º PI/Grupo Escoteiro Erivaldo Sandro (GEES) esteve presente em Ato Cívico no Palácio Perypery, sede do Poder Executivo Municipal, zona Leste da cidade. O grupo reuniu membros escoteiros juvenis e adultos para participar do evento que abriu a programação de aniversário do município.

Estiveram presentes lobinhos, escoteiros, seniores, guias, pioneiros além dos chefes escoteiros do 2º PI/ GEES: Wilson Santos, Yrla Araújo e Waldir Araújo do Ramo Lobinho; Rogério Moreira (Diretor de Métodos Educativos do Grupo), Carlinhos Silva (Diretor-Financeiro), Maura Silva e Tuane Amorim (Vice-presidente) do Ramo Escoteiro; Patrícia Lima do Ramo Sênior; Aldenira Costa, Vânia Melo e Tito Ferreira do Clã Pioneiro.

Os integrantes perfilaram junto com a tropa formada por atiradores do Tiro de Guerra 10-021 de Piripiri, pelotão do 12º Batalhão da Polícia Militar e pelotão mirim Cabo C. Alves, que foi passada em revista pela prefeita de Piripiri, Jôve Oliveira Monteiro. Houve execução dos hinos do Brasil, Piauí e Piripiri interpretados pelo coral Piripiri Terra Querida.

O diretor de Métodos Educativos do 2º PI/ GEES, Rogério Moreira, disse que a participação do Grupo no momento cívico é sempre uma emoção. “Como todos os anos acontece, neste ano, o Grupo também participou com todas as suas seções. A maioria presente na solenidade era formada por membros novos, o que para eles foi importante, porque além se verem em evidência, também contribui para vida deles enquanto cidadãos”, destaca o Chefe Rogério, acrescentado, “agente agradece ao convite e parabeniza Piripiri pelos 112 anos de emancipação política”.

“Hoje, no Ato Cívico aqui em Piripiri, os lobinhos do GEES participaram como forma de complementar essa formação cívica que aprendem no movimento escoteiro. Então, nós temos essa preparação para eles perceberem que o dever para com a Pátria também está presente na nossa formação”, afirma o chefe Wilson Santos do Ramo Lobinho.

 

Deixe uma resposta