Servidores de Teresina apresentam propostas para melhorar a cidade

O objetivo é encontrar soluções para problemas urbanos da capital piauiense.

Como conclusão do curso Cidades Inteligentes: Inovação no Setor Público, servidores municipais apresentaram nesta terça-feira (21) propostas sustentáveis e inteligentes de resolução dos problemas urbanos da cidade de Teresina. A atividade aconteceu no Sebrae, localizado na Avenida Campos Sales, Centro da capital.

O curso que é uma realização do Centro de Eficiência em Sustentabilidade Urbana (Cesu/Teresina), em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), através do Programa Thech, contou com o total de quatro aulas, realizadas de forma híbrida, onde a primeira e a última aula foram presenciais.

“Essa é a primeira capacitação mais prolongada na área de Cidades Inteligentes, e que contabilizou o total de 40 horas aulas. Foi uma formação que estimulou os colaboradores da prefeitura a repensarem sobre esses desafios urbanos, que promovem a sustentabilidade e outros desafios globais frente aos desafios que a gente sofre as consequências na nossa cidade”, esclarece o coordenador do Programa Thech, José Bringel Filho.

Ainda, segundo o coordenador, essa última aula serviu para que os servidores apresentassem as suas propostas diante dos desafios identificados. “Esse foi um momento de apresentação dessas soluções para posteriormente serem executadas de forma integrada com as suas atividades dentro da administração pública ou em colaboração com outros atores, buscando de fato solucionar o que encontraram de desafio”, destaca Bringel.

A servidora municipal Marfisa Mota, que participou da atividade, apresentou como proposta formas de incentivos para uma maior a valorização de diversos espaços e principalmente as praças. “Esses locais devem ser resgatados e usados cada vez mais como espaço de entretenimento, de participação de vida e de forma mais sustentável. Sugerimos como proposta que fossem criados incentivos tributários, além do IPTU Verde e o Selo Verde, sendo atribuídos aos empresários que adotarem uma praça em áreas de abrangências de suas empresas”, esclarece a servidora.

 

Deixe uma resposta