PMT faz proposta ao MDR para construir casas para desabrigados

Projeto visa a construção de 300 imóveis, segundo a secretaria municipal de Habitação.

A Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), apresentou proposta ao Programa Pró-Moradia, do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), para a construção de 300 casas. As residências serão destinadas às famílias atingidas pelas chuvas deste ano, que ficaram desabrigadas.

A proposta sugere dois terrenos municipais para a construção desses imóveis. A localização destes terrenos será anunciada tão logo a obra se inicie, mas para isso será necessária a aprovação do Governo Federal.

“Esse programa do Governo Federal constrói lotes de 300 casas. Já enviamos a proposta e, caso seja aceita, é a melhor alternativa para resolver a situação dessas famílias que ficaram sem casa em virtude das chuvas. Além dessas 300 moradias, a Prefeitura busca recursos para construir ao menos mais 90”, disse o secretário Edmilson Ferreira.

Para a construção das 390 moradias, a Semduh calcula um investimento de cerca de R$ 50 milhões. A previsão é que o Ministério do Desenvolvimento Rural envie resposta sobre a aprovação da proposta até o início do próximo semestre. Ainda neste mês, o prefeito Dr. Pessoa irá a Brasília solicitar agilidade nesse processo. Caso a proposta não seja aceita, a Prefeitura continuará buscando alternativas para obter os recursos necessários.

Do início do período chuvoso até agora, 770 famílias foram atendidas pela Prefeitura de Teresina por terem a casa inundada ou destruída pela água. Dessas, apenas 28 permanecem abrigadas em escolas municipais, as demais foram encaminhadas para o Programa Cidade Solidária, que abrange o Aluguel Solidário e o Família Acolhedora.

Aulas presenciais

Com a volta das aulas presenciais, as famílias abrigadas em escolas devem ser remanejadas para outro local até o dia 23 de maio. A Prefeitura está em busca de um imóvel para encaminhar essas famílias. “A ideia é encontrar um prédio que possa recebê-las até que as moradias definitivas sejam construídas”, acrescenta o secretário.

Recuperação de imóveis

Edmilson diz ainda que a Prefeitura está realizando um levantamento das casas atingidas pelas chuvas. Os imóveis em condições de serem recuperados serão reformados e devolvidos às famílias.

“Sabemos que muitas casas foram totalmente destruídas, tomadas pela água e sabemos também que muitas estão em áreas de risco. Essas não serão reformadas, pelo contrário. Casas abaixo da cota de inundação devem ser demolidas para evitar que as famílias voltem. Por outro lado, estimamos que cerca de 200 imóveis estarão seguros após a reforma. Esses, sim, serão recuperados e devolvidos”, esclarece.

Outra ação da PMT é a investigação de imóveis relativos a programas habitacionais anteriores que estão desocupados ou ocupados de forma irregular. A orientação do prefeito Dr. Pessoa é que essas moradias sejam remanejadas para famílias desabrigadas.

 

Deixe uma resposta