COE autoriza aulas presenciais e exige vacina contra a covid-19

A medida abrange todos os níveis de ensino, nas escolas da rede pública e privadas, com obediência às regras sanitárias.
COE ainda vai divulgar as normas sanitárias para a volta às aulas (Foto: Divulgação)

O governo do estado, através do Comitê de Operações Emergenciais (COE), aprovou o protocolo de retomada das aulas com as medidas de segurança para as redes pública e privada de ensino, estabelecidas pela Vigilância Sanitária Estadual. Estão liberadas as aulas presenciais para todos os níveis, desde a pré-escola até a pós-graduação.

Entre as medidas, será exigido o comprovante de vacinação contra a covid-19 para professores, demais trabalhadores e alunos, com exceção daqueles não imunizados por não estarem ainda contemplados no calendário vacinal do Programa Nacional de Imunização – PNI.

A Nota Técnica com todas as informações sobre as medidas de segurança e acolhimento dos estudantes e docentes para o ano letivo de 2022 está sendo finalizada, para posteriormente ser divulgada pela Sesapi/Divisa com anuência do COE/PI. O documento complementa as medidas do Protocolo Específico nº 001/2021, ainda em vigor.

De acordo com a diretora de Vigilância Sanitária, Tatiana Chaves, as aulas dos ensinos infantil, fundamental, médio, superior e educação especial podem ser 100% presenciais”. Mas também podem funcionar no sistema híbrido/rodízio ou ensino à distância (remoto) para os casos excepcionais”, afirmou.

As aulas poderão retornar nas datas definidas anteriormente pelas escolas e secretarias de Educação e deverão seguir todas as normas do Plano de Medidas Sanitárias. “Lembrando que devemos manter a proteção individual como o uso de máscaras em crianças a partir de dois anos de idade; distanciamento físico e higienização frequente das mãos”, diz o secretário Florentino Neto.

O secretário está em isolamento à espera do resultado do exame de covid, mas participando das decisões de maneira online.

 

Deixe uma resposta