Procura por terceira dose lota postos de vacinação em Teresina

As regras são válidas para pessoas que cumpriram seu esquema com as vacinas CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer.
Postos lotados para a vacinação de reforço contra a covid-19 (Foto: Edcícero)

A procura pelo reforço da vacina contra a covid-19 lotou os postos de atendimento espalhados por Teresina. A movimentação nos locais aumentou após o anúncio, por volta do meio-dia, da liberação da terceira dose. O movimento foi tranquilo no período da manhã.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) segue as determinações do Ministério da Saúde, que autorizou ontem (20) a redução para quatro meses do intervalo entre o reforço e segunda dose. A medida benificia a população em geral com 18 anos ou mais.

A exceção será para gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), que continuam seguindo o intervalo de cinco de meses da dose anterior. Outra mudança será no esquema das pessoas imunossuprimidas, que, após a administração da dose adicional, deverão tomar mais uma dose de reforço com quatro meses.

As regras são válidas para pessoas que cumpriram seu esquema com as vacinas CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer. Aqueles que tomaram Janssen seguem com o mesmo esquema já adotado, que é a administração da segunda dose (dose de reforço) com o mesmo imunizante em um intervalo de no mínimo dois meses do esquema primário.

“Pessoas que já completaram 4 meses da segunda dose já podem estar se dirigindo aos pontos de drive thru que a FMS está disponibilizando esta semana e tomar a vacina”, informa o presidente Gilberto Albuquerque. De hoje (21) a quinta-feira (23) a FMS está mantendo quatro pontos em diferentes zonas da cidade, das 9h às 17h. São os terminais do Zoobotânico (zona Leste), Buenos Aires (Norte), Livramento (Sudeste) e Parque Piauí (Sul).

Para receber a vacina contra a covid-19, é preciso apresentar um documento de identificação com foto, CPF ou cartão do SUS e o cartão de vacinação com registro das doses anteriores.

São consideradas imunossuprimidas as pessoas com:

– Imunodeficiência primária grave;

– Quimioterapia para câncer;

– Transplantados de órgão sólico ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) uso de drogas imunossupressoras;

– Pessoas vivendo com HIV/AIDS

– Uso de corticóides em doses igual ou maior que 20mg/dia de prednisona, ou equivalente, por 14 dias ou mais

– Uso de drogas modificadoras da resposta imune

– Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias

– Pacientes em hemodiálise

– Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas

Crianças

A coordenadora da campanha de vacinação contra a covid-19 em Teresina, Emanuelle Dias, reforça que até o momento não existe previsão para o início da vacinação de crianças entre cinco e 11 anos de idade. “Estamos aguardando o envio da nota técnica pelo Ministério da Saúde, bem como das vacinas específicas para este grupo”, esclarece.

No Piauí

O secretário estadual da Saúde, Florentino Neto, anuncia que o Piauí vai antecipar de cinco para quatro meses a aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19 no Piauí. A decisão segue orientação do Ministério da Saúde que publicou Nota Técnica sobre o assunto, autorizando que o intervalo para a D3 fosse antecipado.

Segundo a Nota Técnica do MS, o avanço da vacinação contra a covid-19 no Brasil já permitiu alcançar notáveis ganhos em saúde pública, reduzindo de maneira significativa a ocorrência de casos graves e óbitos pela covid-19. A medida vale desde ontem (20).

Para o secretário, a antecipação da dose de reforço é fundamental para a retomada da normalidade. “É importante para todos nós essa dose de reforço, porque vai garantir mais imunidade à nossa população”, afirma o gestor.

Última atualização: 15h

 

Deixe uma resposta