Servidoras da PMT são alvo de investigação da Polícia

A ação policial teve o objetivo de cumprir 10 mandados de busca e apreensão.
Operação da Polícia Civil teve a participação do TCE-PI (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil, através da Delegacia de Combate à Corrupção (DECCOR), deflagrou na manhã de hoje (17) a Operação Filantropia, que investiga contratos firmados entre a Prefeitura de Teresina (PMT) e uma organização da sociedade civil (OSC) nos anos de 2019 a 2020. A ação foi para cumprir 10 mandados de busca e apreensão e sequestro de bens, em residência de servidoras municipais e na sede da organização.

Em nota, a PMT informou que a operação é resultado de “denúncia do município após análise de prestação de contas de parcerias firmadas”. A entidade sob investigação recebeu mais de R$ 2 milhões através de duas secretarias. (Veja nota no final)

Além da Polícia Civil, participaram da operação auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI).

Em nota, a Polícia Civil informou que a organização era administrada por duas servidoras do município. As servidoras “usavam pessoas interpostas para garantir a chegada de recursos públicos à entidade, que algumas vezes não executava as atividades às quais estava obrigava”, diz a nota.

Nota da Prefeitura:

A prefeitura de Teresina informa que a “Operação Filantropia” realizada pela Polícia Civil, nesta sexta-feira (17), ocorreu por denúncia do município após análise de prestação de contas de parcerias firmadas, nos anos de 2019 e 2020.

Uma Organização da Sociedade Civil (OSC), que celebrou parcerias de mais de R$ 2 milhões com Prefeitura de Teresina, teve as prestações de contas rejeitadas pela Controladoria Geral do Município (CGM).

Na análise das contas, apesar dos pagamentos recebidos, não ficou evidenciada a prestação de serviços ao município e ficou comprovado direcionamento de recursos a servidores da Secretaria Municipal do Meio Ambiente – Semam, além da constatação de superfaturamento do preço de serviços.

Após a rejeição das contas, a Controladoria Geral do Município (CGM), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Finanças (SEMF), notificou o Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) e a Polícia Civil do Estado do Piauí das irregularidades encontradas.

A atual gestão da prefeitura de Teresina acompanha a operação e segue colaborando com as investigações.

 

Deixe uma resposta