Obesidade afeta crianças e preocupa especialistas

A nutricionista Alessandra Fontenele alerta para o fato de que crianças com obesidade podem ter diversos problemas de saúde na vida adulta.

Estima-se que 6,4 milhões de crianças tenham excesso de peso no Brasil e 3,1 milhões já evoluíram para obesidade. Os dados são do Ministério da Saúde. A doença afeta 13,2% das crianças entre 5 e 9 anos acompanhadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), do Ministério da Saúde. A nutricionista do Hospital Rio Poty, Alessandra Fontenele, alerta para o fato de que crianças com obesidade podem ter diversos problemas de saúde na vida adulta.

Nutricionista Alessandra Fontenele (Foto: Divulgação)

Consequências  como hipertensão arterial, hipercolesterolemia, diminuição do hormônio de crescimento, distúrbios operatórios e problemas ortopédicos. “Além dos problemas relatados ainda temos as pressões psicológicas e sociais que afetam a saúde mental  destas crianças e podem acompanhá-las na vida adulta”, acrescenta.

A especialista do Sistema Hapvida alerta que entre as causas da obesidade infantil estão alimentação inadequada ou excessiva, sedentarismo, falta de sono, ansiedade, fatores genéticos e hormonais. Distúrbios de obesidade que não recebem o tratamento adequado acarretam na vida adulta diversas consequências graves e entre elas, o aparecimento de AVC, alteração no sono e até problemas no fígado.

Mudanças devem envolver toda a família

O  processo de mudança para o correto combate a obesidade infantil precisa do apoio de toda a família. “Essas mudanças envolvem a mudança dos hábitos junto à mesa, tentando fazer as refeições juntas e participar das atividades físicas e brincadeiras”, relata.

Evitar a compra de alimentos industrializados, priorizar as carnes magras, introdução de frutas e verduras na dieta são passos importantes apontados pela nutricionista.

Deixe uma resposta