Os melhores exercícios para os ossos

Um dos principais perigos da osteoporose é por que ela chega de forma silenciosa. Mulheres são as mais afetadas. Leia.

Depois dos 40 anos todos os sistemas do organismo começam a declinar, e se a pessoa for sedentária, essa perda é muito mais acentuada. E com o sistema ósseo não é diferente, os ossos vão ficando porosos e quebradiços (osteoporose).

Um dos principais perigos da osteoporose é por que ela chega de forma silenciosa.

A osteoporose atinge cerca de um terço das mulheres entre 60 e 70 anos de idade e dois terços daquelas com 80 anos ou mais. Em todo o mundo, aproximadamente 1,7 milhão de fraturas no quadril são atribuídas à osteoporose a cada ano.

Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) projetou para 2020 um quadro de 140 mil pessoas com fraturas osteoporóticas de quadril ao ano.

Para que você fuja desses índices alarmantes, o segredo é procurar prevenir a doença dos ossos. E para isso, o engajamento num programa de exercícios físicos é fundamental.

Em 2018, uma revisão francesa de 40 pesquisas de alta qualidade conduzidas nos últimos anos provou que se exercitar três vezes por semana reduz o risco de quedas em 22% e o de fraturas em 16% entre pessoas com mais de 70 anos, segundo a Revista Veja Saúde. Já outros experimentos associam a vida ativa a melhoras na densidade óssea em si.

Os melhores exercícios para prevenir, assim como tratar a osteoporose, são exercícios que a pessoa trabalhe contra a ação da gravidade. Para uma pessoa totalmente destreinada, o simples fato de fazer uma caminhada já pode representar um bom grau de melhora. De acordo com o exposto acima, atividades como natação e hidroginástica não oferecem resultados significativos. Isso quer dizer que aquela concepção do idoso fazer hidroginástica, está totalmente equivocada.

O ideal para o idoso é um exercício que melhore o que ele precisa, que é força muscular. E para tal, deve fazer é musculação.

Um bom padrão de força muscular, torna o idoso mais funcional, desempenhando com mais desenvoltura as atividades do dia a dia.

 


DEMÓSTENES RIBEIRO é professor de Educação Física formado pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), com pós-graduação em Gerontologia (UFPI), pós-graduação em Treinamento Desportivo e Fisiologia pela Faculdade Gama Filho (RJ), pós-graduação em Aspectos da Medicina Esportiva pela Unopar (PR). Com mais de 33 anos de experiência, Demóstenes é um dos profissionais com mais experiência na área.

 

Deixe uma resposta