Piripiri: secretária prestigia evento do Projeto Identidade e Cultura da EJA

O projeto “Exposição de Artes – Vozes da EJA” encerrou com exposição de quadros com pintura e karaokê dos alunos.
Professores e alunos participaram do projeto da Seduc de Piripiri (Foto: Divulgação)

A secretária municipal de Educação, Tânia Marilda Monteiro, participou quarta-feira (1°) da culminância do Projeto Identidade e Cultura da EJA, do Centro Educativo Municipal (CEM) Paulo Machado, no Bairro São João, zona Norte da cidade. Houve também participação de professores e alunos do CEM Valdemar Soares, outra escola do município que oferta a modalidade de ensino.

“O projeto é belíssimo de valorização dos nossos alunos do EJA que, por algum motivo, não tiveram oportunidade estudar na idade certa”, destaca a secretária de Educação, Tânia Marilda Monteiro.

O projeto “Exposição de Artes – Vozes da EJA” encerrou com exposição de quadros com pintura e karaokê dos alunos do EJA. “Os primeiros a acreditarem no projeto foram os nossos alunos. Eles queriam ser ouvidos, reconhecidos e ter uma oportunidade de mostrar os talentos deles”, explica a professora Jusciana Macedo, idealizadora do projeto.

A aluna Iolanda de Lima Paiva, 43 anos, moradora do Bairro Matadouro, é artesã e levou pinturas de flores. “O meu sonho é terminar os meus estudos. Sempre tive isso em mente e isso estou correndo atrás. Já estou conseguindo”, afirma Paiva. Quem também gostou da oportunidade foi a Denise Gerardo Sousa, 20 anos, que mostrou desenhos de moda. “Foi uma oportunidade única. Eu estou muito feliz porque aqui eu tenho sido valorizada pelos meus desenhos”, revela a aluna.

Atualmente, a rede municipal de Piripiri possui 432 alunos da EJA matriculados em cinco escolas, sendo os dois CEMs (já citados), na zona Urbana, e mais três na zona Rural, que funcionam nos povoados Furnas, Vertentes e São Luís.

A secretaria Tânia Marilda Monteiro adiantou que, em 2022, a Seduc vai investir mais na EJA. “Nós acreditamos no poder transformador da Educação, assim como o Paulo Freire que é o patrono da Educação do Brasil. Acreditar na potencialidade de cada aluno como forma de transformar a vida através da educação”, frisa Monteiro.

 

Deixe uma resposta