PMT vê irregularidades em 17 sucatas da zona Sul

Fiscais da Saad Sul percorreram bairros da capital e encontraram irregularidades, como a existência de sucatas de veículos em calçadas.
Fiscalização de sucatas em bairros da zona Sul de Teresina (Foto: Divulgação)

A Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas Sul (Saad Sul), realizou ação de fiscalização e notificação de diversos pontos irregulares de sucata na zona Sul de Teresina. A ação visa coibir o depósito de material de ferro velho em áreas proibidas pela Prefeitura de Teresina. Dezessete sucatas estão irregulares.

Nos locais notificados foi constatada acondicionamento de peças em depósitos sem a devida organização, possibilitando a proliferação da ação de insetos e roedores, instalação inadequada de estabelecimentos de compra e venda de sucatas, violando o Código de Postura do Município. Segundo a Lei 3.610, que não permite a permanência de veículos destinados ao comércio de ferro velho, bem como sua exposição em calçadas, vias e terrenos públicos.

Em um dos pontos detectados pelos fiscais, veículos se encontram depositados na calçada e em área pública localizada em frente ao estabelecimento. Segundo o Gerente de Controle e Fiscalização (GCF) da Saad Sul, Maxsuel Santilio, todos os proprietários foram notificados, caso não cumpra a orientação dentro do prazo de 15 dias, será autuado e multado. O valor da multa varia entre R$ 694,25 até R$ 3.471,23.

O titular da Saad Sul, Juca Alves, enfatiza a importância da fiscalização e cumprimento das normas. “Todas medidas tomadas pela GCF, são medidas para garantir o bem-estar da população e o cuidado com os espaços públicos da nossa zona Sul. A Prefeitura de Teresina tem se comprometido cada vez mais em garantir que os espaços públicos sejam bem cuidados para que a população desfrute com segurança destes”, concluiu Juca Alves.

Maxsuel Santilio destaca ainda como as sucatas irregulares prejudicam a comunidade. “Com a chegada do período de chuva, os veículos que são descartados em espaços irregulares colaboram com a proliferação de insetos e roedores, tornando a questão também assunto de saúde pública, por isso estamos cumprindo a rigor o código de postura municipal, para garantir segurança e bem estar aos munícipes ”, concluiu Maxsuel Santilio.

 

Deixe uma resposta