Em 24 horas, Piauí tem duas mortes e 409 casos de covid-19

Os novos números foram divulgados na noite deste sábado (20) pela Secretaria Estadual da Saúde. A imunização chega a 55,44%.

O Piauí registrou duas mortes e 409 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi) na noite deste sábado (20).

Com isso, o estado chegou a 329.779 casos e 7.163 vidas perdidas para a doença provocada pelo novo coronavírus, desde o começo da pandemia, em março de 2020.

As novas vítimas são de Simplício Mendes e Teresina. A capital lidera a estatística de mortes, com 2.590 ocorrências.

Segundo a pasta, 178 pacientes com a infecção se encontram internados na rede hospitalar do Piauí, sendo 82 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Vacinação

Veja os números atualizados da vacinação no estado, com base no Vacinômetro, da Sesapi.

Primeira dose: 2.430.951 pessoas vacinadas – 74,08% da população;

Segunda dose: 1.769.680

Dose única: 49.556

População totalmente vacinada: 55,44% (pessoas com as duas doses e a dose única da Janssen);

Dose de reforço: 119.135 pessoas.

Brasil: 612.587 mortes

As secretarias municipais e estaduais de Saúde registraram, em 24 horas, 8.833 casos de covid-19 e 217 mortes resultantes de complicações associadas à doença. Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada neste sábado (20).

Com isso, o número de vidas perdidas para a pandemia chegou a 612.587. Com os novos casos registrados, o número de pessoas que contraíram covid-19 até hoje chegou a 22.012.150.

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, o estado com mais mortes por covid-19, até o momento, é São Paulo (153.460), seguido por Rio de Janeiro (68.832), Minas Gerais (56.023), Paraná (40.749) e Rio Grande do Sul (35.940).

Os estados com menos óbitos resultantes da doença são Acre (1.845), Amapá (1.996), Roraima (2.039), Tocantins (3.908) e Sergipe (6.040). Não se registraram mortes por covid-19 ontem e hoje nos estados do Acre, do Amapá e de Roraima.

Da Redação e Agência Brasil

 

 

Deixe uma resposta