São Luís inicia aplicação da 3ª dose em pessoas acima de 18 anos

Segundo o prefeito Eduardo Braide, mais de 94% dos adultos já estão imunizados contra o coronavírus, que causa a covid-19.
Posto de vacinação contra a covid-19 em São Luís (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de São Luís (MA) iniciou nesta sexta-feira (19) a aplicação da terceira dose (reforço) contra a covid-19 para todos os adultos com 18 anos ou mais. Na capital, podem tomar a vacina os adultos que cumpriram o sistema primário de vacinação, com as duas doses das vacinas CoronaVac, AstraZeneca ou Pfizer, há cinco meses, isto é, até o dia 30 de junho. A aplicação acontece em cinco postos de imunização mantidos pelo Município, com funcionamento entre 8h e 18h, e a vacina que está sendo aplicada é a da fabricante Pfizer.

“Temos, hoje, 94,7% de adultos imunizados contra a covid. Seguimos com nosso dever de casa no enfrentamento à pandemia, dando exemplo ao país, e agora ampliamos a aplicação da terceira dose para toda a nossa população adulta, ou seja, a partir dos 18 anos. Estamos, ainda, fazendo a aplicação de segundas doses e fazendo repescagem geral para quem, por algum motivo, ainda não tomou a primeira dose. Peço à nossa população que siga firme na luta contra a covid-19, tome suas doses para que nossa cidade continue sendo a capital da vacina”, destacou o prefeito Eduardo Braide.

A medida segue orientação do Ministério da Saúde. De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), mais de 60 mil ludovicenses com 18 anos ou mais, que cumpriram o esquema vacinal de duas doses até 30 de junho, estão aptos a receberem a dose de reforço e podem procurar um dos postos de vacinação contra o novo coronavírus de São Luís, portando um documento oficial com foto, bem como o comprovante de aplicação das duas doses que pode, inclusive, ser o digital (disponível no aplicativo ConectSUS), até o prazo estabelecido pelo Ministério da Saúde.

“Todos os adultos que tiverem tomado as duas doses das vacinas, seja ela CoronaVac, AstraZeneca ou Pfizer até o dia 30 de junho, devem procurar um dos nossos postos para receber a dose de reforço. O nosso objetivo com a aplicação da terceira dose é prolongar a eficácia da vacina no organismo, ou seja, a proteção de todas as pessoas contra a covid-19, uma vez que, naturalmente, a imunidade tende a diminuir com o passar do tempo, como mostram os estudos mais recentes. Por isso, é muito importante que aqueles que tiverem sendo convocados voltem aos postos para continuar protegidos contra o novo coronavírus”, destacou a coordenadora da Campanha de Vacinação contra a Covid-19, em São Luís, Delryhane Carvalho.

Ainda em agosto, São Luís tornou-se a primeira do país a iniciar a aplicação do reforço em 77 mil pessoas entre idosos, imunossuprimidos, profissionais da saúde e das forças de segurança, salvamento e armadas, e segue aplicando a terceira dose nesses grupos específicos. No caso dos imunossuprimidos, o intervalo entre a segunda e a terceira dose deve ser de, no mínimo, 28 dias. São considerados assim pessoas que vivem com HIV, em tratamento de câncer ou quem passou por um transplante, entre outros. O calendário das doses de reforço é divulgado diariamente nos canais oficiais da Prefeitura nas redes sociais.

Até o momento, 1.200 pessoas ainda não voltaram aos postos para cumprirem com o ciclo de vacinação, de duas doses. Para essas pessoas, os postos seguem abertos de segunda a sábado, das 8h às 18h. “É um número pequeno, mas cada pessoa imunizada conta e é muito importante para o coletivo. É necessário a consciência de todos para que retornem aos postos e cumpram com o esquema vacinal, disse Delryhane Carvalho.

Já para os que ainda não tomaram a primeira dose da vacina, por quaisquer que sejam os motivos, a Prefeitura de São Luís oferta o imunizante para todos com 12 anos ou mais, podendo procurar um dos postos de vacinação disponíveis na capital maranhense, a primeira do Brasil a imunizar adultos, adolescentes e a aplicar a terceira dose em idosos, imunossuprimidos, profissionais de segurança, salva vidas e forças armadas e profissionais de saúde, que continuam podendo comparecer aos postos para receberem o reforço.

 

Deixe uma resposta