Piauí gera 2,8 mil empregos formais em agosto, diz Cepro

Os números apontam uma variação positiva de 0,91% em relação ao mês anterior. O setor de serviços teve bom desempenho.

A superintendência Cepro divulgou quarta-feira (3) o relatório de agosto referente ao emprego formal no Piauí, baseado nos dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged). Os números apontam uma variação positiva de 0,91% em relação ao mês anterior, sendo superior à média brasileira de 0,90%. Em agosto, o estado gerou um saldo de 2.823 novos empregos formais.

Dentre as atividades com maior saldo na geração de empregos foram destaques: comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas, com saldo de 1.091 novos postos de trabalho. As atividades de informação, comunicação, atividades financeiras, imobiliárias profissionais e administrativas ficaram em segundo lugar com o saldo de 505 novos trabalhadores formais.

Rebeca Nepomuceno, diretora de Estudos Econômicos e Sociais da Cepro, ressaltou que os jovens tiveram maior destaque no saldo ou faixa etária no mês de agosto. “Foram 1.465 novos empregos formados entre jovens de 18 a 24 anos”, disse.

Sobre o estoque de emprego, houve um aumento significativo ao longo de todo o ano de 2021, culminando em 314.495 postos formais em todo o estado. “O saldo positivo é em todo o estado, mas a região do território Entre Rios se destaca com maior saldo acumulado nos últimos 12 meses”, concluiu a diretora.

 

Deixe uma resposta