Ponte Estaiada fica azul em alerta sobre diabetes e câncer de próstata

Durante este mês, a ponte que liga as zonas Norte e Leste de Teresina também vai receber outras cores.
A Ponte Estaiada iluminada de azul (Foto: Ascom/Semduh)

A Ponte Estaiada João Isidoro França que liga as zonas Norte e Leste de Teresina, ganha iluminação especial em alusão ao Novembro Azul. A cor reforça tanto o movimento mundial de conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce e prevenção do câncer de próstata, como a necessidade de prevenir complicações do diabetes.

“Por se tratar de um ponto turístico bastante visto e visitado na nossa capital, não podemos deixar de utilizá-lo para nos manifestar sobre essas duas causas de tão grande importância. Queremos alertar e conscientizar nossa população sobre os cuidados relacionados à saúde do homem, especialmente quanto ao câncer de próstata, e sobre a prevenção de complicações da diabetes”, destaca o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Edmilson Ferreira.

O coordenador de Iluminação Pública da Semduh, Augusto César, explica, entretanto, que em alguns dias do mês a Ponte Estaiada ficará de outras cores devido a pedidos de outras causas. “Temos outras duas causas que solicitaram a iluminação da ponte, mas são poucos dias e, assim que acabarem o prazo solicitado, voltamos para a cor azul”, diz.

Diabetes

Quanto à diabetes, a Prefeitura de Teresina quer enfatizar os cuidados relativos ao pé diabético, que é uma das complicações mais comuns nos pacientes diabéticos, sendo o resultado final de um conjunto de alterações que o diabetes provoca nos membros inferiores, incluindo lesões nos nervos, alterações na circulação arterial, redução da imunidade e alterações na anatomia dos ossos do pé.

Câncer de próstata

O câncer de próstata é o tumor mais comum entre homens com mais de 50 anos. A Sociedade Brasileira de Urologia mantém sua recomendação de que homens, a partir dessa idade, devem procurar um profissional especializado, para avaliação individualizada. Homens negros ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos, devido à maior incidência.

De acordo com as estatísticas, um em cada seis homens desenvolverá câncer de próstata no decorrer da vida. No entanto, somente um homem em cada 35 morrerá da doença, pois os tratamentos precoces resultam em grandes chances de recuperação total.

 

Deixe uma resposta