Raimundo Dutra e Patrícia Caldas são candidatos à reitoria da Uespi

A eleição para os cargos de reitor e vice-reitor da Universidade Estadual do Piauí será no dia 30 de novembro.
Raimundo Dutra e Patrícia Caldas (Foto: Divulgação)

O professor Raimundo Dutra e a professora Patrícia Caldas são pré-candidatos a reitor e a vice-reitora na chapa “Mudar e Reconstruir” nas eleições da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), que acontecem no dia 30 de novembro. Os pré-candidatos fizeram o registro da chapa na noite desta quinta-feira (28) de forma remota, por meio do Sistema Eletrônico de Informações (SEI).

Os professores Dutra e Patrícia são egressos da Uespi, ele do curso de Pedagogia e ela do curso de Direito. Dutra possui mestrado, doutorado e pós-doutorado em Educação, com Estágio de Pós-graduação em Educação (doutorado Sanduíche PDSE/CAPES) na Universidade de Aveiro/Portugal.

Ele foi presidente do Centro Acadêmico e militou nos movimentos estudantis na década de 90. É professor da instituição desde 2001. Já foi coordenador do curso de Pedagogia, coordenador de pós-graduação em Docência do Ensino Superior, coordenador geral do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica e pró-reitor de Extensão de Assuntos Estudantis e Comunitários da Uespi. Além disso, é membro do Grupo de Estudos e Pesquisas Histórico-Culturais em formação de professores e prática pedagógica (GEHFOP/UESPI) e é autor de diversos livros e artigos científicos na área da educação.

De acordo com o professor, a chapa apresenta um novo modelo de gestão para a universidade priorizando a governança democrática e participativa. “A nossa chapa propõe uma mudança com relação ao planejamento institucional. A universidade precisa ter uma gestão que priorize o planejamento pedagógico de maneira séria, que seja construído nas necessidades institucionais e comunitárias visando o desenvolvimento da nossa instituição”, ressaltou.

Patrícia Caldas é professora do curso de Direito desde 2006. Já foi coordenadora do curso em 2011 e de 2016 a 2019, além de diretora do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA). Possui mestrado em Direito pla Universidade Católica de Brasília (UCB). É especialista em Direito Processual pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) e pela Escola Superior de Advocacia (ESA).

A professora frisou que o seu intuito é ajudar a reconstruir a Universidade Estadual do Piauí. “Queremos reconstruir uma Uespi com infraestrutura, com organização acadêmica, administrativa, acessível e que seja capaz de oferecer para os alunos e professores a assistência que eles merecem, para que ela seja a instituição pública que todos nós queremos, de referência para todos”, destacou.

No plano de gestão da chapa é destaque a proposição de uma Universidade “ativa, efetiva, com qualidade social e sustentavelmente referenciada”. O documento enfatiza a dimensão política e técnica de uma futura administração da universidade. No âmbito político, a capacidade de mobilização e envolvimento da comunidade universitária e sociedade piauiense e no âmbito técnico, a produção de políticas de desenvolvimento social, econômico e ambiental, planejadas e articuladas nas ações de ensino, pesquisa e extensão.

O professor Francisco Soares disse que apoia a candidatura da chapa, porque deseja ver a universidade deslanchar. “Os pilares que sustentam a universidade, atualmente, não têm um eixo de trabalho planejado. Essa falta de planejamento interfere em tudo da instituição, então os três pilares não estão fortalecidos, daí a necessidade de mudança”, disse.

Aluna do curso de pedagogia, Barbara Soares também demonstrou apoio à campanha. “Eu desejo ver o professor Dutra na reitoria, porque precisamos ver uma gestão que realmente se preocupe com os alunos, que nos dê condições de estudar, porque a gente não tem nem coisas básicas como uma biblioteca, precisamos de uma mudança”, frisou.

 

Deixe uma resposta