Em 24 horas, Piauí confirma 334 casos e nove mortes por covid-19

No total, o estado tem 6.859 pessoas mortas pela doença. No país, o número chegou a 559.607, diz boletim atualizado.

O Piauí registrou 334 casos confirmados e nove óbitos por covid-19 nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi), divulgados na noite desta quarta-feira (4).

Agora o estado tem 310.883 casos da doença, com 6.859 vidas perdidas desde o início da pandemia, em março de 2020.

Uma mulher e oito homens são as recentes vítimas da covid-19. As ocorrências foram registradas em Teresina (2), Canavieira, Cabeceiras do Piauí, Floriano, Oeiras, Parnaíba, Picos e Santa Luz.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento aos pacientes da doença, há 288 ocupados, sendo 152 leitos clínicos, 126 UTIs e 10 em leitos de estabilização.

Brasil: 559.607 mortes

O Brasil chegou a 559.607 mortes por covid-19. Em 24 horas, foram 1.175 óbitos e 40.716 novos casos. No total, 20.026.533 casos já foram confirmados no país.

O número de pessoas recuperadas totalizou 18.800.884. Ainda há 666.042 casos em acompanhamento. O nome é dado para pessoas cuja condição de saúde é observada por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves.

Os dados estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado no fim da tarde de hoje (4). O balanço é elaborado a partir dos dados sobre casos e mortes levantados pelas autoridades locais de saúde.

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (139,8 mil), Rio de Janeiro (59,5 mil) e Minas Gerais (50,8 mil). Já as Unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.802), Roraima (1.860) e Amapá (1.915).

Em relação aos casos confirmados, São Paulo também lidera, com mais de 4 milhões de casos. Minas Gerais, com 1,9 milhão, e Paraná, com 1,3 milhão de casos, aparecem na sequência. O estado com menos casos de covid-19 é o Acre, com 87,2 mil, seguido por Roraima (120,4 mil) e Amapá (121,4 mil).

Da Redação e Agência Brasil

 

Deixe uma resposta