Regina Sousa: é preciso a união de todos contra violência doméstica

A vice-governadora do Piauí ressalta que a maioria dos casos é praticado por pessoas com relação afetiva com a vítima.
Vice-governadora do Piauí, Regina Sousa (Foto: Divulgação)

A vice-governadora do Piauí, Regina Sousa, alerta para o crescimento de casos de violência contra a mulher no Brasil, em especial o aumento do número de agressões praticadas por alguém que tem relação afetiva com a vítima.

Regina Sousa disse que é preciso a união de todos para entender o que está ocorrendo com os homens e encontrar uma solução para acabar com os casos de violência doméstica no país.

“É preciso que todos se juntem. A luta é de todos: homens e mulheres para acabar com a violência doméstica no Brasil. Não sei o que está acontecendo com os homens, com esse ódio expresso. Não é possível tanto ódio entre pessoas que já conviveram juntas, que já se amaram”, afirmou.

Para a vice-governadora, o ódio dos homens contra a mulher é questão sociológica que precisa ser discutida a fim de encontrar uma solução para o problema. Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2020, foram 1.350 casos de feminicídio no Brasil e a maioria dos agressores é o atual ou ex-companheiro.

No país, foram registrados 60.460 boletins de estupro, a maioria das vítimas é do sexo feminino, tem menos de 13 anos de idade e o agressor é conhecido da vítima, de acordo com o mesmo levantamento.

Regina Sousa lembra que, muitas vezes, a mulher tem medo de denunciar pelo fato de o agressor ser uma pessoa importante e ela se sente ameaçada, mas é preciso que todas denunciem para que o agressor seja punido e não volte a praticar violência.

 

Deixe uma resposta