Lineu Araújo oferece fisioterapia para pacientes com sequelas da covid

O setor do Centro de Saúde funciona de segunda a sexta-feira, nos turnos da manhã e tarde. Atendimento é gratuito.
O setor de fisioterapia atende pacientes encaminhados pelo SUS (Foto: Ascom/FMS)

O Centro Integrado de Saúde Lineu Araújo atende pacientes com sequelas da covid-19 com fisioterapia e com consultas e exames nas especialidades de neurologia, nefrologia, pneumologia, nutricionista e cardiologia. O Lineu Araújo é administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina.

O setor de fisioterapia, que funciona de segunda a sexta-feira, nos turnos manhã e tarde, atende pacientes que são encaminhados por especialistas para tratamento.

Um desses pacientes é Evando da Silva, 48 anos, que trabalha como porteiro e teve covid em abril deste ano. Ele foi encaminhado para o Lineu Araújo porque teve 35% de comprometimento dos pulmões. “Ainda sinto falta de ar, cansaço e não consigo fazer as atividades que fazia antes de ter a doença. Comecei meu tratamento na Unidade Básica de Saúde e agora continuo aqui no Lineu Araújo fazendo fisioterapia”, disse.

O fisioterapeuta Hermenegildo Rodrigues atende no Lineu Araújo e destaca que os pacientes necessitam de fisioterapia respiratória e motora. “As queixas dos pacientes são cansaço, falta de ar, formigamento nos membros superiores e inferiores, dificuldade para caminhar. Trabalhamos com exercícios para melhorar a capacidade respiratória para reverter esse quadro e com exercícios para ter mais força muscular”, afirmou.

O atendimento é feito três vezes na semana e com orientações para o paciente fazer alguns exercícios em casa. “Percebemos uma melhora significativa em dez sessões”, acrescentou o fisioterapeuta.

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, destaca que o tratamento do paciente com sequelas covid é feito por vários especialistas. “No Lineu Araújo temos esses especialistas e todos que são atendidos são com encaminhamentos de profissionais médicos que comprovam algum grau de sequela para serem reabilitados”, disse.

 

Deixe uma resposta