Piauí recebe 57 mil doses de vacinas contra covid-19

Depois de um mês sem o imunizante do Instituto Butantan, o estado receberá mais de 21 mil doses do medicamento.
Novo carregamento de vacina chegará nesta sexta-feira (Foto: Divulgação/Sesapi)

Mais uma remessa de vacinas contra a covid-19 chegará ao Piauí na tarde desta sexta-feira (18). Serão mais de 57 mil doses – 21.200 da CoronaVac e 36.270 do imunizante da Pfizer. A informação é da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi), divulgada na manhã de hoje (17).

Nesta remessa os imunizantes do Instituto Butantan são para a primeira e segunda doses. Já as vacinas da Pfizer estão reservadas para a primeira aplicação. A última vez que o Ministério da Educação enviou a vacina CoronaVac para o Piauí foi em 14 de maio.

“A Coronavac volta a ser enviada aos estados após algumas semanas de paralisação. Aguardamos ainda a decisão sobre a logística de entrega das vacinas da Janssen. Vamos seguir com o planejamento e orientação de vacinação com os municípios”, disse o governador Wellington Dias.

Após a resolução 126 da Comissão Intergestora Bipartirte ficou determinado que todas as doses que cheguem ao estado, desde o dia 9 de junho, sejam destinadas a 50% do público de 18 a 59 anos, não contemplado nas demais etapas, 30% para pessoas com comorbidades, deficiência permanente, gestantes e puérperas e 20% aos serviços essenciais escolhidos pelos Conselhos Municipais de Saúde.

“O Piauí segue avançando na imunização do sua população. Iniciamos na semana passada o envio de doses para o público em geral de 18 a 59 anos e esta nova remessa vai nos possibilitar a celeridade da vacinação”, destaca o secretário estadual da Saúde, Florentino Neto.

Segundo os dados do Vacinômetro da Sesapi, até esta quinta-feira (17) mais de um milhão de vacinas foram aplicadas no Piauí, sendo 807.102 piauienses vacinados com a primeira dose e 308.789 com a segunda, completando assim seu ciclo de imunização.

“Enfatizamos mais uma vez a importância do retorno aos postos de saúde para receber a segunda dose das vacinas, pois ela é essencial para reforço da imunização”, pediu o secretário.

 

Deixe uma resposta