Operação prende 28 suspeitos de envolvimento com facções

Ação do Gaeco e da Polícia Civil do Piauí e Maranhão aconteceu em cinco municípios dos dois estados, nesta terça-feira.

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público do Piauí e a Polícia Civil, em ação conjunta, realizaram nesta terça-feira (15) a segunda fase da Operação Contraordem, que fez 28 prisões no Piauí e Maranhão.

O trabalho foi promovido com foco no combate à criminalidade organizada violenta. Foram cumpridos 26 mandados de prisão preventiva, além de duas prisões em flagrante. A execução foi efetuada por diversas equipes da Polícia Civil nas cidades de Teresina, Timon (MA), Amarante, Campo Maior e Parnaíba.

Ao final da operação, integrantes do Gaeco, os promotores de Justiça Débora Aragão (coordenadora) e José William Luz, ambos do especial do MP; e da Polícia Civil, o delegado-geral da Polícia Civil, Luccy Keiko, e o delegado Yan Bayner, e os secretários estaduais de Justiça, Carlos Edílson, e de Segurança Pública, Rubens Pereira concederam entrevista coletiva na sede da Academia de Polícia Civil (Acadepol), localizada na zona Sul de Teresina.

Eles explicaram que o objetivo da operação realizada foi dar resposta a sociedade frente aos crimes violentos praticados por organizações criminosas, de acordo com nota divulgada no site do Ministério Público do Piauí (MP-PI).

As autoridades reforçaram ainda a importância do trabalho integrado entre os agentes de segurança pública e do sistema de justiça.

Os promotores informaram que o próximo passo será o oferecimento de denúncia na justiça contra os presos.

A operação contou ainda com o apoio da Polícia Civil do Maranhão.

Operação Mormaço

Em outra operação realizada no dia 10 de junho, a Polícia Federal e Gaeco prenderam suspeitos de envolvimento com o crime organizado no Piauí e Maranhão. A PF cumpriu 14 mandados de prisão e 24 mandados de busca e apreensão. O objetivo de ação foi desarticular uma facção criminosa com atuação interestadual. Foram alvos pessoas físicas e jurídicas em Teresina (Piauí), Timon e Caxias (Maranhão).

 

Deixe uma resposta