Escolas passam por sanitização e reforçam medidas de proteção

Os estabelecimentos da rede estadual estão sendo preparados para a retoma das atividades presenciais.

As escolas estaduais do Piauí estão passando por um processo de sanitização, um conjunto de procedimentos higiênico-sanitários que visam garantir o combate ao novo coronavírus. Além disso, a medida faz parte da preparação das unidades para o retorno das aulas presenciais.

A diretora do Centro Estadual de Tempo Integral (Ceti) João Henrique de Almeida, Djanira Alencar, destacou que a ação faz parte do plano de aplicação do recurso de manutenção das escolas PACTUE (Programa de Autonomia, Cooperação e Transparência das Unidades Escolares), e também já pensando no retorno às aulas presenciais.

“Grande parte dos profissionais da educação estão trabalhando de forma presencial, como gestores, coordenadores e administrativos, sendo essa mais uma ação necessária para melhoria da qualidade do ambiente em que estamos trabalhando, também em cumprimento do protocolo da vigilância sanitária como forma de preservar vidas diante dessa pandemia a qual o mundo inteiro passa”, disse a diretora.

Outra escola que passou por sanitização foi o CETI Rama Boa. A escola fica localizada em Altos e conta com mais de 300 alunos que estão assistindo aulas de forma remota, comparecendo ao centro de ensino em momentos especiais, como nas entregas dos kits alimentação e chips de celulares.

O secretário da Educação, Ellen Gera, informou que o retorno das aulas presenciais acontecerá de forma gradual, seguindo todos os protocolos sanitários.

“Mesmo com a vacinação, para a volta ao chão da escola será necessário o cumprimento de todos os protocolos sanitários, como uso de máscara, distanciamento social de 1,5 metro entre as pessoas, higienização dos espaços, aferição da temperatura e uso constante do álcool em gel”, disse o secretário.

Ellen Gera lembrou que a autorização dos pais também será necessária para a participação dos alunos nas atividades presenciais. “Não será uma volta obrigatória. Voltaremos de forma gradual, adotando o modelo híbrido e mantendo as aulas remotas para aqueles que não se sentirem seguros”, completou o secretário.

 

Deixe uma resposta