PMT vai retomar obra do elevado da Tabuleta

A Equatorial prometeu retirar até o fim deste mês os fios da rede elétrica que passam pelo local da construção. 
Obras do elevado da Tabuleta estão paradas há mais de um ano (Foto: Divulgação/PMT)

Representantes da Prefeitura de Teresina e da Equatorial Energia discutiram a retirada da rede elétrica que passa pela área do elevado da Tabuleta, na zona Sul da cidade. Somente depois da retirada da fiação será possível retomar as obras, paradas há um ano.

De acordo com a Equatorial, as últimas intervenções no local devem ocorrer até 30 de Maio. “Nosso objetivo é concluir esse remanejamento de rede até o final deste mês e, depois disso, fazer a retirada completa das estruturas nos primeiros 15 dias de Junho”, disse Cosme Cezário, superintendente de Operações Regional Norte da empresa.

O elevado ligará as avenidas Barão de Gurguéia e Henry Wall de Carvalho, passando por cima da BR-316. A obra começou no início de 2018 e recebeu R$25 milhões em recursos, parte deste valor por convênio com a Caixa Econômica Federal, financiamento e contrapartida da Prefeitura de Teresina.

O secretário municipal de Planejamento, João Henrique Sousa, disse que o elevado “é uma obra grande que vai atender a população de uma forma substancial”. O equipamento está sendo erguido em uma região de grande movimentação de veículos, inclusive carretas e caminhões.

Com o término do remanejamento de linhas alimentadoras de energia elétrica, o município iniciará as obras no local. Uma nova licitação deverá ser aberta para contratação da empresa que será responsável por concluir o projeto.

O Superintendente da Saad Sul, Alípio Paiva, informou que o novo processo licitatório foi recalculado pela equipe técnica da superintendência, analisado pela Semplan e agora deve ser enviado para a Caixa Econômica que irá determinar se o novo processo se enquadra nos termos do financiamento.

“Após todo o trâmite burocrático, caso seja aprovado, o processo voltará para a secretaria de administração que efetivará a licitação, que tão logo seja feita, será homologada e contratada. Após dada a ordem de serviço será estabelecido o prazo de 90 dias para a conclusão e entrega desta obra tão importante”, concluiu Alípio Paiva.

 

Deixe uma resposta