Maranhão tem 6 casos da variante indiana da covid

As pessoas diagnosticadas com o vírus integram a tripulação de um navio indiano ancorado na costa maranhense, informou a SES.

A Secretaria da Saúde do Maranhão confirmou hoje (20) seis casos da variante indiana da covid-19 em tripulantes de navio ancorado na região de São Luís, proveniente da Índia. Trata-se da B.1.617.2, uma das três versões da variante B.1.617, presente naquele país. O vírus foi detectado nas amostras enviadas para análise no Instituto Evandro Chagas (IEC).

Os tripulantes do navio “MV Shandong da ZHI” estão sendo monitorados. Não há confirmação da circulação do vírus em território maranhense. As pessoas que tiveram contato com os três pacientes que estiveram fora do navio, para assistência em um hospital particular da capital, seguem monitoradas e passarão por testagem.

O anúncio foi feito pelo secretário da Saúde, Carlos Lula, durante entrevista coletiva nesta quinta-feira. Ele falou das medidas que estão sendo tomadas. “O Ministério está enviando uma equipe da Secretaria de Vigilância em Saúde para o Maranhão. A tripulação está isolada e o navio não tem permissão para atracar em solo maranhense”, disse.

Segundo ele, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) e a Anvisa monitoram diariamente a evolução do quadro de saúde dos tripulantes que estão isolados no navio.

Das 15 amostras positivas colhidas dos tripulantes, seis apresentaram maior carga viral para o sequenciamento genômico, que resultou na confirmação da B.1.617.2, considerada variante de atenção, já que pode estar relacionada a uma maior transmissão e, consequentemente, aumento dos casos de internação. As demais amostras dos tripulantes apresentaram carga viral muito baixa.

Condições clínicas 

Durante a coletiva, foi atualizado o quadro clínico dos 24 tripulantes do navio. Dos 15 que apresentaram resultado positivo para a covid-19, 12 permanecem assintomáticos. Dos três pacientes que precisaram de assistência médica, dois retornaram ao navio e apresentam sintomas leves, enquanto um permanece internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de unidade de saúde da rede privada, com quadro de saúde considerado estável.

A importância das medidas de prevenção também foi assunto na coletiva concedida nesta quinta-feira (20). O superintendente de Vigilância Sanitária da SES, Edmilson Diniz, destaca que a manutenção dos protocolos sanitários é indispensável.

“Independente da detecção da nova variante, precisamos continuar adotando as medidas preventivas como o uso de máscara, a higienização das mãos e o distanciamento social. Estas ações continuam sendo eficazes para evitar o risco de contaminação pela doença”, ressaltou.

 

Deixe uma resposta