Teresina supera marca de 100 mil idosos vacinados contra covid-19

Campanha de imunização contra o coronavírus foi iniciada em janeiro deste ano. Até agora, maioria recebeu somente a primeira dose, até agora.
Mais de 100 mil teresinenses com idade acima de 60 anos já tomaram a vacina (Foto: Divulgação/PMT)

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina já vacinou 102.606 idosos desde o início da campanha de imunização contra a covid-19, em janeiro deste ano. Os vacinados são pessoas com 60 anos ou mais. A informação foi divulgada hoje (7).

Este número representa o total de pessoas que já receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. A coordenadora da campanha de vacinação contra a covid da FMS, Emanuelle Dias, disse que a capital recebeu dois tipos de imunizantes, com prazos diferentes para a segunda dose: um ou três meses.

“Por isso, algumas faixas etárias ainda estão aguardando o prazo para recebimento da próxima dose”, afirmou.

A vacinação em Teresina acontece em postos de drive-thru espalhados por toda a cidade, além de salas de vacina nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Para evitar aglomeração nestes locais, a FMS desenvolveu um site exclusivo para agendamento. Além disso, montou um esquema específico para a vacinação de pessoas acamadas.

Uma das pessoas vacinadas foi a senhora Dulce Eulália Matos. A idosa de 72 anos comemorou o recebimento da segunda dose. “Estou feliz por estar com a vacinação completa e ter a chance de viver melhor e mais perto dos meus nove netos e filhos”, diz.

Para o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, esta marca é reflexo do empenho da equipe para disponibilizar a imunização da forma mais rápida possível. “É uma satisfação enorme estarmos comemorando esta marca aqui em Teresina. É um sucesso que a gente agradece todos os servidores envolvidos, aos pacientes que compareceram aos locais de vacinação e todos sem intercorrência”, disse o gestor.

Com a conclusão da vacinação de idosos, a FMS está abrindo a vacinação para outros grupos priorizados pelo plano do Ministério da Saúde, como pessoas com comorbidades abaixo dos 60 anos, grávidas e pessoas com deficiência.

“À medida que formos recebendo novos lotes de doses, novos grupos de prioridades serão contemplados, sempre de acordo com a ordem definida pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde”, afirmou Emanuelle Dias.

Com informações da Ascom/PMT

 

Deixe uma resposta