Hospitais da PMT zeram fila por leitos da ala covid

A fila de espera por leitos da ala covid nos hospitais municipais de Teresina há 24 horas. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) mantém seis hospitais e a maternidade do bairro Promorar com atendimento a pacientes infectados com o coronavírus.

Nesses hospitais e maternidade são 273 leitos, sendo 214 clínicos e 59 são de UTI, com 39 no Hospital de Urgência de Teresina- HUT e 20 no Hospital do bairro Monte Castelo. Os dados sobre a ocupação dos leitos são monitorados, diariamente, pela Central de Regulação do Município e pelo Sistema Gestor Saúde.

Nesses hospitais, a maior redução na ocupação de leitos foi na Maternidade do Promorar, que tem 16 leitos e em apenas três existem pacientes, com taxa de ocupação de 18,80%. No Hospital do Buenos Aires que disponibiliza 22 leitos, seis estão ocupados e a taxa é de 27,30%.

No Hospital do Parque Piauí dos 18 leitos, apenas cinco estão ocupados e taxa é de 27,80%. No Hospital Mariano Castelo Branco (Santa Maria da Codipi) dos 31 leitos, só 13 estão com pacientes e a taxa de ocupação é de 41,90%.

No HUT dos 59 leitos clínicos a ocupação é em 34 leitos e dos 39 leitos de UTI a ocupação é em 35 com taxa de 89,70%. No Hospital do Dirceu dos 39 leitos clínicos são 25 ocupados e a taxa de ocupação é de 64,10%. Apenas o Hospital do Monte Castelo está com a maior taxa, pois dos 29 leitos clínicos estão 18 ocupados, registrando taxa de 62,10% e somente os 20 leitos de UTI estão com 100% de ocupação.

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, analisa que muito esforço foi feito para chegar a esses índices satisfatórios. “A rede hospitalar de Teresina teve muita pressão por leitos no mês de abril e já constatamos que a vacinação está mostrando os resultados positivos com a redução dos casos de óbitos e de internações”, diz.

Aranucha Brito, enfermeira do Apoio Técnico da Gerência de Assistência Hospitalar da FMS, explica que uma equipe de profissionais monitora esses dados para que atender os pacientes.

 

Deixe uma resposta