Piauí fecha abril com recorde de mortes e casos na pandemia

O estado registrou 984 mortes e 32.237 casos no mês e superou março, segundo os dados divulgados hoje pela Sesapi.

O Piauí chegou ao final de abril com 984 mortes e 34.237 casos confirmados de novo coronavírus e agora é o mês com o maior número de óbitos e de pessoas contaminadas pelo vírus que provoca a covid-19. Antes, o recorde era de março, com 790 vidas perdidas e 32.623 infectados.

Os dados são do boletim epidemiológico divulgado na noite desta sexta-feira (30) pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi). Nas últimas 24 horas, o estado registrou 448 casos confirmados e 23 mortes por covid-19. No total, são 5.124 perdas e 240.868 confirmações da doença em 14 meses de pandemia.

As vítimas recentes são de Teresina (11), Parnaíba (2), Piracuruca (2), Esperantina, Picos, Piripiri, Valença do Piauí, Joca Marques, Paulistana, Sigefredo Pacheco e Uruçuí.

Em Teresina, 1.963 morreram em decorrência da covid-19 desde o início da pandemia. A capital é líder nesta estatística. Parnaíba vem em seguida, com 324 ocorrência e Piripiri, com 149, de acordo com o levantamento diário da Sesapi.

O Piauí tem 1.202 pacientes com acompanhamento hospitalar. Destes, 451 estão em tratamento médico na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A taxa de ocupação das UTIs é de 93,8%.

Covid no Brasil

O número de vidas perdidas para a pandemia do novo coronavírus chegou a 403.781. Nas últimas 24 horas, foram confirmadas 2.595 novas mortes em função da covid-19.

O total de pessoas infectadas desde o início da pandemia totalizou 14.659.011. Entre ontem e hoje, foram registrados 68.333 novos diagnósticos positivos de covid-19.

Os novos dados estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado na noite desta sexta-feira (30).

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (96.191), Rio de Janeiro (44.406), Minas Gerais (33.699), Rio Grande do Sul (24.951) e Paraná (22.397). Já as Unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (1.508), Acre (1.529), Amapá (1.543), Tocantins (2.546) e Alagoas (4.220).

Da Redação e Agência Brasil

 

Deixe uma resposta