PRF: número de mortes nas rodovias do Piauí cai 18%

O levantamento da Polícia Rodoviária Federal foi divulgado hoje e se refere aos meses de janeiro a março de 2021.

O número de mortes por acidentes nas rodovias federais que cortam o Piauí teve uma redução de 18,2% no primeiro trimestre de 2021, segundo levantamento divulgado hoje (22) pela Polícia Rodoviária Federal (PTF) no estado. No período, foram registrados 270 acidentes – 91 de natureza grave -, 288 feridos e 27 mortes.

Na comparação com os primeiros três meses de 2020, houve uma redução de 10,6% na quantidade de acidentes. Com relação às ocorrências graves, a queda foi de 8,1%. O número de feridos diminuiu 13,0%.

Na comparação com os primeiros três meses de 2020, houve uma redução de 10,6% na quantidade de acidentes. Com relação às ocorrências graves, a queda foi de 8,1%. O número de feridos diminuiu 13,0%.

           1º Trimestre               Acidentes             Acidentes Graves           Feridos              Mortos
           2020               302          99           331               33
           2021               270          91           288               27

Com base na pesquisa, os acidentes tipo colisão transversal representam 20,4 % das ocorrências. Na sequência, está a saída de pista (15,5 %). A maior parte dos óbitos ocorreram nas colisões frontais e colisão transversal, com seis casos cada.

A BR-343 é a mais violenta, com 126 acidentes e 10 mortes, seguida da BR-316, com 77 e seis vítimas fatais, mesmo número registrado na BR-135.

Segundo a PRF-PI, os acidentes geralmente resultam de condutas inadequadas dos condutores, como acessar a via sem observar a presença dos outros veículos e não manter distância do veículo da frente.

Causa Principal Acidentes Acidentes Graves Feridos Mortos
Acessar a via sem observar a presença dos outros veículos  27  16  27  6
Deixar de manter distância do veículo da frente  27   5  30  0
Reação tardia ou ineficiente do condutor  29   9  35  3
De acordo com a PRF, as principais causas de acidentes apontam para uma necessidade urgente de conscientização por parte dos condutores como forma de reduzir cada vez mais a quantidade de vítimas no trânsito.

 

Deixe uma resposta