#MoveTeresina busca soluções digitais para o transporte público

Trabalhando em equipes, os participantes do projeto terão a oportunidade de testar sua solução digital para região da grande Teresina.
A abertura do desafio #MoveTeresina ocorreu de forma online e remota (Foto: Ascom/Semplan)

A Prefeitura de Teresina iniciou esta semana a primeira etapa do desafio #MoveTeresina, que tem como principal objetivo desenvolver soluções digitais para melhoria do transporte público da capital. Cerca de duzentos (200) inscritos terão acesso a workshops onlines para desenvolvimento de metodologias de gestão de dados, além de um aprofundamento nos principais desafios do sistema de transporte da capital.

Trabalhando em equipes, os participantes do projeto terão a oportunidade de testar sua solução digital na grande Teresina. Terão financiamento de até R$ 60 mil para o desenvolvimento do protótipo por meio de contrato com a Systra, um grupo internacional de engenharia e consultoria na área de mobilidade que já realizou trabalho no Rio de Janeiro, Santiago (Chile) e Reino Unido.

As equipes participantes também estarão focadas em gerar ideias e soluções orientadas através de mentorias e workshops, além de acumular experiências e capacitação em tecnologias digitais e em desenvolvimento ágil de projetos.

A abertura do desafio ocorreu de forma online e remota, com a participação dos atores fundamentais para que o projeto fosse compilado e iniciado a fase de desenvolvimento. Após quase dois anos desde o início do projeto, Cíntia Bartz, coordenadora da Agenda Teresina 2030, departamento da Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan), fala do objetivo do trabalho e a importância para a cidade.

“O projeto se iniciou em 2019 e temos trabalhado a longo prazo para iniciar essa etapa de construção e desenvolvimento de ideias para o transporte público. Um dos pontos interessantes do desafio #MoveTeresina é a inclusão da situação pandêmica que vivemos na discussão dos projetos. Então, teremos soluções que também vão olhar para esse contexto de pandemia e suas implicações”, explica  a coordenadora Cíntia.

Guillermo Madrid, gerente de projetos da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), explicou o papel do banco nessa iniciativa. “O #MoveTeresina é um projeto inserido no Observatório do Transporte de Teresina, financiado pela União Europeia, através do Programa EuroClima+, que busca soluções resilientes para o meio ambiente. A AFD faz a gestão desse projeto, em resposta a uma demanda da Prefeitura de Teresina nessa questão do transporte público”, ressalta Guillermo.

O primeiro contato com os inscritos que irão desenvolver propostas para o transporte da capital é também um momento de realização para todos os envolvidos no projeto, como a arquiteta e urbanista Mariana Fiuza, integrante da Agenda 2030. “Participei do processo de implementação da proposta e é muito satisfatório ver que chegamos em um momento de unirmos forças com outras pessoas. Agora poderemos receber mais contribuições, já que essa é uma etapa crucial para o desenvolvimento do projeto. Assim, teremos boas soluções para os desafios que identificamos”, afirma Mariana.

Desafio #MoveTeresina

O desafio #MoveTeresina – Inovação Aberta para Soluções Digitais no Transporte Público de Teresina, foi pensado para atrair a criatividade, inovação, iniciativas empreendedoras e habilidades no desenvolvimento ágil de projetos. A proposta foi aberta à colaboração de todos aqueles que acreditam poder contribuir para o exercício da cidadania sob forma com ideias e soluções para a melhoria da qualidade e eficiência do transporte público de Teresina, considerando o contexto atual e futuro na forma de 7 desafios.

As propostas a serem desenvolvidas devem visar soluções digitais para os seguintes desafios: sistema de informação em tempo real; validação dos dados do sistema de transporte; medição dos indicadores de qualidade e desempenho; otimização da rede de transporte público coletivo; certificação dos serviços prestados; controle de cartões com gratuidade; acompanhamento financeiro dos contratos.

 

Deixe uma resposta