Consumidor, você conhece seus direitos?

Mulheres de 25 a 39 anos, das classes sociais A e B, representam o público que mais conhece seus direitos.

No mês do consumidor, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) divulgou uma pesquisa inédita realizada entre o final de 2020 e o início de 2021 para entender o perfil do consumidor brasileiro, destacando como estes enxergam seus direitos e quais as maiores dificuldades em matéria de defesa do consumidor. Conhecer os direitos está entre as principais ferramentas para evitar o desrespeito.

De acordo com a pesquisa, 94% dos entrevistados declararam algum conhecimento sobre direitos do consumidor, e desses, 6% não conhecem e 15% conhecem muito. O perfil de quem mais conhece seus direitos é formado por mulheres, com idade entre 25 e 39 anos, das classes sociais A e B e residentes no Nordeste e Sudeste do país.

Quando questionados se já se sentiram desrespeitados enquanto consumidores, 67% responderam que sim, e 29% nunca se sentiram. Entre as principais causas do desrespeito estão dificuldade de cancelar um serviço ou devolver/trocar um produto, cobrança indevida e venda de produto danificado, estragado ou alterado. Já quanto aos principais motivos que contribuíram para o desrespeito, os entrevistados consideraram a falta de informação e conhecimento dos direitos por parte dos consumidores, a falta de fiscalização e a impunidade e o excesso de burocracia para reclamar e exigir. A sensação de desrespeito foi mais intensa nas classes A e B e na região Sudeste.

Sobre os direitos do consumidor durante a pandemia, 64% dos entrevistados responderam que houve um aumento no desrespeito aos direitos em decorrência da crise. No ranking de reclamações Idec, os serviços financeiros lideraram, após oito anos seguidos de planos de saúde em primeiro lugar.

Pela pesquisa do Idec é possível concluir sobre a importância de conhecer seus direitos e exigir que eles sejam respeitados. Ao menor sinal de violação desses direitos, os órgãos de proteção ao consumidor devem ser acionados.

 


MARINERI ALVES de Sousa, 29 anos, é advogada militante no Piauí, formada em Direito pelo Instituto Camilo Filho (ICF), com pós-graduação em Direito Civil e Processo Civil pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI). É membro da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor da OAB-PI. Possui graduação pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) e pós-graduação em Letras/Português (UESPI).


 

Deixe uma resposta