Wellington Dias critica ausência dos estados no comitê da covid-19

Os governadores e prefeitos serão representados pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. O comitê de gestão foi formado nesta quarta.

O governador do Piauí, Wellington Dias, lamentou a não participação direta de estados e municípios no comitê criado para coordenar as ações de combate ao novo coronavírus no país. A coordenação nacional contará com a participação do presidente Jair Bolsonaro e dos presidentes do Senado e Câmara dos Deputados.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, será o representante dos governadores no comitê. Ele ficará responsável por apresentar as demandas dos estados e do Distrito Federal. O colegiado foi criado hoje (24), em reunião de Bolsonaro com os dirigentes do Congresso Nacional e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.

Estados e municípios

Wellington Dias, que preside o Consórcio Nordeste e coordena o tema vacina no Fórum de Governadores do Brasil, disse que, infelizmente, a informação real é que, nem os estados, nem os municípios fazem parte desse comitê e os diálogos sobre a pandemia devem ser tratados por meio do senador Rodrigo Pacheco. “Como é possível ter um tratamento de uma pandemia nacional sem essa integração?”, questionou o governador Wellington Dias.

Segundo Wellington Dias, assuntos próprios da administração, do Poder Executivo, devem ser tratados com o próprio Executivo. “Como vamos tratar com o Legislativo sobre tema que são próprios do Executivo?”, argumenta o governador, destacando que temas como colapso na rede hospitalar, fila de pacientes sem atendimento, falta de insumos, não credenciamento e habilitação de leitos, demora nos pagamentos, dificuldade no cronograma de vacinas, são temas que devem ser tratados com o Executivo Federal junto com estados e municípios.

“Essa desorganização, com certeza, prejudica a sociedade, prejudica o controle da pandemia e provoca mais óbitos e agravamento da crise. Por parte dos estados, vamos buscar alternativas para garantir um caminho para o Brasil”, disse o governador.

 

Deixe uma resposta