Piauí inicia vacinação contra a covid de pessoas com deficiência

A comorbidade deverá ser comprovada através de atestado ou laudo médico, de acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi).
Começa a vacinação de pessoas com deficiência (Foto: Divulgação/Sesapi)

No início da manhã deste domingo (21) o estado do Piauí deu início a vacinação contra a covid-19 do grupo de pessoas portadoras de deficiência. O início foi marcado por uma vacinação simbólica dos cinco primeiros piauienses com deficiência, realizada no espaço do Centro Especializado em Reabilitação (CEIR), a data também representa o dia Internacional. Inicialmente serão vacinas as pessoas com deficiência com mais de 60 anos e com alguma comorbidade ou institucionalizadas. A comorbidade deverá ser comprovada através de atestado ou laudo médico.

“Nós estamos unidos como Secretaria da Saúde, Fundação Municipal de Saúde e Secretaria Estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência trabalhando para iniciar a vacinação das pessoas com deficiência do nosso estado, garantindo assim os seus direitos de assistência pelo poder público nessa questão da saúde”, disse o secretário estadual da Saúde, Florentino Neto.

O presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina, Gilberto Albuquerque, explica o papel da instituição nesse processo de vacinação dos deficientes. “Enquanto a Sesapi nos assegura a chegada da vacina, nós garantimos as equipes executoras do processo de imunização da vacinação assim como já estamos fazendo, garantindo a vacina no menor espaço de tempo possível”, explica.

A prioridade de vacinação das pessoas com deficiência contra covid-19 no Piauí é determinada pela Lei nº l7.486, proposta pelo deputado Franzé Silva, aprovada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador Wellington Dias.

“O Piauí é o primeiro estado da federação a iniciar a imunização desse grupo, sabemos que ainda não vamos imunizar todos de uma vez, por isso pedimos a compreensão e o apoio da população, para que possamos seguir as orientações e dar continuidade a esse trabalho tão importante. Como exemplo dessa importância, podemos citar estudos internacionais que apontam o vírus como dez vezes mais letal em portadores da síndrome de down, então precisamos garantir a saúde desse público”, disse o secretário Mauro Eduardo.

O envio das vacinas para o grupo de pessoas com deficiência seguirá a mesma organização que já vem sendo tomada para a distribuição das outras doses da vacina contra Covid-19 no estado. As doses são encaminhadas para o ministério, a secretária recebe, divide e encaminha as vacinas, cabe então aos municípios organizarem e executar a imunização da sua população de acordo com as orientações do ministério da saúde.

“É uma iniciativa inovadora no estado do Piauí. Foi uma reserva técnica do estado onde foi autorizado a usar para vacinar essas pessoas. É um trabalho belíssimo que o governo já executa e agora esse momento especial. Só com a vacina vamos vencer”, apontou o secretário estadual de Fazenda, Rafael Fonteles.

A Deputada Rejane Dias, que tem como principal pauta de trabalho a defesa dos direitos para as pessoas com deficiência, também esteve presente e pontuou que assegurar essa imunização para esse grupo da população piauiense é de suma importância. “Na condição de presidente da Comissão de defesa dos direitos da pessoa com deficiência da câmara federal é preciso reconhecer que a vacinação das pessoas com deficiência é assegurar a saúde dessa população, vamos levar essa experiência para as discussões da comissão e assim discutir sobre melhorias nos trabalhos de todo o país”, disse a deputada.

“Com o início da vacinação estamos resgatando uma falha do plano de imunização nacional que acabou deixando as pessoas com deficiência de fora desse início de vacinação em grupos prioritários, agradecemos o esforço e apoio de todos que contribuíram para que essa luta trouxesse frutos positivos para o Piauí”, afirmou o deputado estadual Franzé Silva.

 

Deixe uma resposta