Entre janeiro e março, mortes por covid-19 no Piauí sobem 100%

Em janeiro de 2021, foram registradas 225 vidas perdidas para o novo coronavírus. Em 20 dias, março tem 450 óbitos.
EDNALDO CÍCERO FREITAS
jornalista
redacao@edcicero.com.br

Março caminha para ser um dos piores meses da crise sanitária da covid-19 no Piauí, segundo análise dos dados do boletim epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi), divulgado sábado (20).

Em 20 dias deste mês, são 450 mortes em decorrência da doença provocada pelo novo coronavírus. Houve um aumento de 100% na comparação com janeiro, quando 255 pessoas perderam a vida.

Julho de 2020 detém o recorde de óbitos na pandemia, com 668 registros. Em seguida, aparecem junho (518) e agosto (489). Se não houver uma desacelerada, março pode superá-los.

Neste início de 2021, o total de vidas perdidas chega a 962. A covid-19 já matou 3.802 pessoas no estado.

Julho também é recordista em quantidade de casos: 30.399. Com 18.778 infectados até agora, março se aproxima dos 18.990 infectados em setembro, o terceiro pior mês da pandemia. Agosto, segundo na lista, teve 25.401.

Ao todo, são 192.786 contaminados no estado. Teresina, a cidade mais afetada, totaliza 68.982 testes positivos para o coronavírus.

O avanço da covid-19 é resultado de sucessivos eventos com aglomerações – comemorações do Natal e Ano Novo, além das festas clandestinas de carnaval.

A explosão de casos da doença provoca várias consequências no país, como a lotação dos hospitais, mortes por falta de atendimento e escassez de medicamentos para a intubação de pacientes. A situação pode piorar.

Número de mortes por mês a partir de março de 2020 (Arte: Sesapi)

 

Deixe uma resposta