Decreto suspende cirurgias eletivas por 15 dias no Piauí

O governo mantém apenas os procedimentos cirúrgicos e ambulatoriais materno-infantil, oncológicos, cardiológicos e neurológicos.

Devido ao crescimento no número de casos de covid-19, óbitos em consequência da doença e ao aumento da ocupação dos leitos da rede hospitalar do Piauí, o Governo do Estado suspendeu, por 15 dias, a contar do dia 10 de março de 2021, as cirurgias eletivas e atendimentos ambulatoriais nos hospitais da rede pública.

Com a determinação, ficarão mantidos apenas os procedimentos cirúrgicos e ambulatoriais  materno-infantil, oncológicos, cardiológicos e neurológicos. “Devido ao aumento do número de casos e óbitos e à necessidade de abertura do maior número de leitos para tratamento de pacientes acometidos pelo novo coronavírus, chegamos ao consenso de suspender as cirurgias eletivas e atendimentos por este período”, explica o secretário estadual da Saúde, Florentino Neto.

A suspensão dos procedimentos faz parte das ações do Governo do Piauí e da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi) que buscam intensificar as medidas de contenção da propagação do novo coronavírus e preservar a prestação de serviços das unidades hospitalares locais.

“Com essa medida, também vamos remanejar os profissionais dessas áreas para o atendimento aos pacientes acometidos pela covid-19, da mesma forma como fizemos atrás, no outro pico da pandemia, uma vez que nossa demanda hospitalar está muito alta”, lembra o gestor.

Os pacientes que estiverem com as cirurgias agendadas devem procurar os hospitais, quando o decreto deixar de vigorar, para a remarcação dos procedimentos.

CCom

 

Deixe uma resposta