Governador confirma colapso e anuncia medidas para evitar tragédia

Wellington Dias disse que em entrevista que o Hospital da Polícia Militar vai atender apenas casos de covid-19.
Governador Wellington Dias anuncia medidas contra a covid-19 (Foto: CCom)

O governador do Piauí, Wellington Dias, disse na tarde de hoje (10) que a rede de saúde “já está em colapso” e anunciou medidas para aumentar o número de leitos para o tratamento da covid-19 no estado. O Hospital da Polícia Militar vai atender apenas pacientes de coronavírus e as cirurgias eletivas foram suspensas.

“Serão realizadas cirurgias apenas em casos graves, para garantir mais leitos para covid-19. A rede privada também vai oferecer leitos de UTI e vai receber por isso”, disse o governador, durante entrevista coletiva no Palácio de Karnak, em Teresina.

“Estamos em colapso nacional. Agora temos que trabalhar para evitar uma tragédia, (evitar) que os nossos irmãos morram na porta de um hospital sem poder respirar”, disse o governador. Ele foi enfático: “estamos perdendo a guerra para o coronavírus”.

“Tivemos quase duas mil mortes, ontem. Estamos lutando para evitar que esse número aumente para três mil, como já estão prevendo”, afirmou.

Wellington Dias afirmou que os estados e o Distrito Federal vão trabalhar em conjunto, em três eixos:

Prevenção, com medidas restritivas mais severas para reduzir a circulação de pessoas e combater aglomerações;

Vacinação, que exige a distribuição de mais imunizantes no país, para o atendimento da população a partir de 60 anos até abril;

Ampliação de leitos hospitalares, com as devidas condições de funcionamento.

Ele defende que as restrições sejam adotadas pelos estados e municípios na mesma época, com uma coordenação do Ministério da Saúde, assim como ocorre no campo da vacinação. “Lockdown deve ser uma ação do poder central para ter resultado”, disse. Para ele, é impossível combater a doença sem um pacto nacional.

Medidas em vigor

Atualmente, o Piauí está em regime de toque de recolher das 22h às 5h do dia seguinte, além de restrições no funcionamento de bares, restaurantes e outras atividades econômicas. O governo proibiu a realização de eventos culturais e sociais, em espaços privados e públicos.

No final de semana, apenas as atividades essenciais, como supermercados, farmácias, padarias, podem funcionar. Comércio lojista e shoppings estão autorizar a abrir somente de segunda a sexta-feira. As medidas em vigor serão mantidas.

O governador também anunciou que haverá uma maior fiscalização no trânsito, por causa do aumento no número de acidentes, principalmente com motocicletas. Ele disse que os acidentados geralmente precisam de vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 

Deixe uma resposta