Piauí passa de 170 mil casos de covid, com 3.260 mortes

A taxa de ocupação de leitos hospitalares aumentou bastante nos últimos dias, principalmente nas UTIs, de acordo com a Sesapi.

O Piauí atingiu hoje o total de 170.355 pessoas contaminadas pelo novo coronavírus, causador da covid-19. Nas últimas 24 horas, o estado ganhou 633 casos da doença, de acordo com o boletim atualizado da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi).

Onze óbitos foram registrados nesta segunda-feira. Com isso, subiu para 3.260 o número de vidas perdidas para a covid-19 desde o início da pandemia, em março de 2020.

Entre ontem e hoje, três mulheres e oito homens morreram em Teresina (3 vítimas), Piripiri (2), Uruçuí, Antônio Almeida, Matias Olímpio, Piracuruca, São Raimundo Nonato e Valença do Piauí.

De acordo com os dados do governo, a capital acumula 1.327 mortes. É a cidade mais afetada pelo vírus entre os 208 municípios com registro de óbitos.

Leitos hospitalares

Atualmente, 610 leitos estão ocupados por pacientes com covid-19. Destes, 227 são da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), cuja taxa de ocupação chega a 77,3%. A situação é mais grave em Teresina, com um índice de 93%.

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, disse que 54% dos pacientes em tratamento intensivo na capital são provenientes do interior, principalmente da região Norte.

Levantamento do governo mostra que a procura por leitos de UTI aumentou em 44% nos últimos dias e em todas as regiões do território piauiense restam poucas vagas para os doentes graves.

Hoje, o governador Wellington Dias determinou a suspensão das atividades econômicas para reduzir a circulação de pessoas. O objetivo é combater o vírus e, desta forma, evitar o colapso na rede de saúde.

Até agora, segundo a Sesapi, 166.485 pessoas já se recuperaram da doença.

Campanha de vacinação

O vacinômetro, ferramenta para acompanhar a evolução da campanha de vacinação no Piauí, aponta que 65.149 pessoas já receberam a primeira dose de vacina e 5.842 a segunda dose.

Os dados são atualizados a cada 15 minutos pelas secretarias municipais de saúde. A imunização no estado continua lenta.

 

Deixe uma resposta