Piauí: número de mortes violentas aumenta 21,12%

O estudo da Secretaria de Segurança Pública compara os números de 2019 com os de 2020. Dados foram divulgados nesta terça-feira.
Coordenador do Núcleo de Estatística da SSP, delegado João Marcelo (Foto: Divulgação/SSP)

O Relatório de Criminalidade de 2020 divulgado hoje (12) pela Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP-PI) revelou um crescimento de 21,12% no número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) registrados no Piauí entre os anos de 2019 e 2020. Foram 711 mortes violentos no ano passado contra 587 em 2019.

Os CVLIs são os crimes de homicídio doloso, feminicídio, roubo seguido de morte, estupro seguido de morte, infanticídio, entre outros com mortes provocadas por agressão intencional.

Em Teresina, o número de assassinatos cresceu 25,31% no período, sendo que 36% das ocorrências foram na zona Sul de capital. No mesmo período, houve uma queda de 26,31% na quantidade de latrocínio (roubo seguido de morte). Já o volume de roubos caiu 28,07%.

“Estamos analisando as causas e atuamos na consequência. Temos algumas hipóteses para o aumento da criminalidade que, por exemplo, em março a partir da soltura de presos devido a pandemia, nos trouxe um problema de saúde pública que refletiu diretamente na segurança pública”, disse o secretário de Segurança, Rubens Pereira.

Violência contra a mulher

Em 2020, de acordo com o levantamento, foram registrados 5.374 boletins nas Delegacias Especializadas de Atendimentos a Mulher (DEAMS) em todo o estado e 883 denúncias feitas através do botão do pânico do aplicativo Salve Maria.

O número de feminicídio caiu de 6,9% comprando os anos de 2019 e 2020 no Piauí. No ano passado, 27 mulheres foram assassinadas envolvendo violência doméstica e familiar ou pela condição do gênero. Já em 2019 houve um total de 29 casos, a grande maioria nas cidades do interior.

“Apesar do aumento do número de assassinatos de mulheres, mas tivemos uma redução, ainda em relação a violência contra mulheres”, disse o coordenador do Núcleo de Estatística da SSP, delegado João Marcelo.

“Houve uma redução pequena no número de registros de boletins de ocorrência no período da pandemia, mas por outro lado tivemos um maior acionamento do aplicativo Salve Maria, se mostrando um instrumento eficiente neste período de pandemia”, afirmou.

O secretário Rubens Pereira disse que, nos próximos meses, as forças de segurança se concentrarão em ações mais urgentes e em medidas de soluções definitivas. “Nós precisamos nesse momento fazer operações e investigações. O Piauí ainda se encontra numa situação melhor que outros estados, mas não deixa de ser preocupante e nós vamos atuar para que esses indicadores baixem”, afirmou.

Com informações da SSP-PI

 

Deixe uma resposta