Casos de Covid aumentam e áreas críticas terão medidas específicas

Os responsáveis pelas campanhas eleitorais serão convocados para cumprir as normas de segurança contra o novo coronavírus.
A campanha eleitoral é apontada como uma das causas do aumento no número de casos (Foto: Divulgação)

A campanha eleitoral, bares e restaurantes foram apontados pelo Comitê de Operações Especiais (COE) como os principais responsáveis pelo crescimento no número de casos de Covid-19 no Piauí. Estes setores serão fiscalizados com mais rigor para conter o avanço da doença.

Os integrantes do COE – que reúne órgãos de saúde – se reuniram hoje (16), por videoconferência, com o governador Wellington Dias e representantes da Justiça Eleitoral, Assembleia Legislativa e Ministério Público para tratar do assunto e definir o que será feito a partir de agora.

Os dados apresentados pelo Comitê no encontro mostram que 576 pessoas foram infectadas por dia na última semana, contra 547 na semana anterior.

Campanha eleitoral

Ficou acertado que haverá uma reunião entre os responsáveis pelas campanhas eleitorais e os representantes da Justiça Eleitoral, Ministério Público e Vigilância Sanitária. Na ocasião, será reapresentado o regramento a ser cumprido pelos candidatos e coligações políticas durante a campanha.

Os juízes eleitorais serão orientados a exercer o poder de polícia para garantir as restrições higiênico-sanitárias, como o distanciamento entre as pessoas e o número mínimo de participantes.

O desembargador Erivan Lopes, vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral, considerou preocupante o crescimento de casos de Covid-19 no estado, após o início da campanha. “Estamos vendo passeatas, carreatas, onde o uso de mascara é desprezado. Candidatos também abraçam eleitores, coisa inadequada”, alertou.

O procurador regional eleitoral Leonardo Carvalho não descarta a possibilidade da adoção de “medidas drásticas” e considera que os candidatos devem buscar formas alternativas para levar as propostas ao eleitorado, “para não termos de tomar medidas de restrição a atividades econômicas, como já houve no primeiro semestre”.

“Creio que possamos construir as soluções para reverter este quadro e seguir com as atividades econômicas, sociais e educacionais”, disse a procuradora-geral de justiça, Carmelina Moura, que também participou da reunião virtual.

Medidas específicas

O governador Wellington Dias garantiu a adoção de medidas específicas e isoladas para as áreas que contribuem para o aumento de casos de novo coronavírus, que já infectou mais de 105 mil pessoas no estado.

Em um vídeo publicado logo após a reunião, o governador falou de algumas ações já planejadas. Os bares e restaurantes, por exemplo, serão fiscalizados pela Vigilância Sanitária. Ele pediu a ajuda da população, no tocante ao respeito às normas sanitárias.

O diretor do Hospital Natan Portela e membro do COE, médico infectologista José Noronha, disse que a pandemia não passou e “estamos longe de uma situação de conforto. Precisamos de medidas restritivas especialmente nas reuniões políticas”.

 

Deixe uma resposta