Piauí registra 309 casos e 12 mortes por Covid em 24 horas

O estado chegou a 90.370 pessoas infectadas e 2.037 mortos desde o início da pandemia.

Mais 309 casos e 12 óbitos por Covid-19 foram registrados no Piauí nas últimas 24 horas, segundo o boletim divulgado hoje (19) pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi). O estado chegou a 90.370 pessoas infectadas e 2.037 mortos desde o início da pandemia.

Sete homens e cinco mulheres não resistiram às complicações da doença provocada pelo novo coronavírus. As mortes ocorreram em Teresina (6), Bela Vista do Piauí, Altos, Água Branca, Amarante, Castelo do Piauí e Passagem Franca do Piauí.

Até agora, de acordo com o balanço da pasta, 1.172 homens e 865 mulheres morreram em decorrência da Covid-19 em 171 municípios. A doença está presente em todo o território piauiense.

As cidades com maior número de casos e de vidas perdidas para o vírus são Teresina (29.855 infectados e 981 vítimas), Parnaíba (6.565 registros e 135 falecimentos) e Picos (3.155 confirmações e 63 óbitos).

Segundo o relatório do governo, 538 leitos estão ocupados por pessoas com a infecção respiratória, com 209 pacientes em estado grave, recebendo tratamento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Situação no Brasil

O Ministério da Saúde (MS) atualizou no início da noite deste sábado (19) os dados do novo coronavírus no país. Segundo o boletim epidemiológico, 136.532 pessoas morreram por causa da covid-19, 739 somente nas últimas 24 horas.

São Paulo continua figurando entre os estados que registraram mais mortes, contabilizando 33.927 óbitos, seguido do Rio de Janeiro, com 17.634, e o Ceará com 8.801. Pernambuco, Minas e Bahia vem na sequência com 8.004, 6.656 e 6.221 óbitos, respectivamente.

Já Roraima (613), Amapá (691) e Acre (648), todos na Região Norte, são os que menos têm registros de óbitos.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, até agora 4.528.240 pessoas foram infectadas, 33.057 nas últimas 24 horas. O boletim aponta que 84,4% desses contaminados, ou seja, 3.820.095 foram recuperados.

Da Redação e Agência Brasil

 

Deixe uma resposta