Teresina é a capital do país com a melhor educação pública

As escolas da cidade alcançaram a nota de 7.4 nos Anos Iniciais e 6.3 nos Anos Finais. Os números ultrapassam qualquer meta nacional.
Ensino fundamental ultrapassou a meta nacional (Foto: Divulgação/PMT)

Os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2019, divulgados hoje (15) pelo Ministério da Educação (MEC), mostram que Teresina mantém o título de capital com a melhor educação pública do país.

As escolas da rede municipal alcançaram a nota de 7.4 nos anos iniciais do ensino fundamental e 6.3 na etapa final. Os números ultrapassam a meta nacional.

O indicador que revela a qualidade do ensino público no país é divulgado a cada dois anos e, desde 2015, a capital piauiense vem ganhando projeção nacional.

Em 2017, Teresina chegou ao primeiro lugar no ranking das capitais, deixando para trás grandes redes municipais, como São Paulo e Curitiba.

 

Teresina fica em 1º lugar na educação pública entre as capitais (Arte: Semec)

“Que bom que estamos novamente com a medalha de ouro. Mostra que a educação de Teresina está no caminho certo”, comemorou Kátia Dantas, secretária municipal de Educação.

O Ideb avalia o aprendizado dos alunos da educação básica, considerando especialmente as habilidades em Língua Portuguesa e Matemática.

As médias são consideradas a partir do desempenho do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e do fluxo escolar.

Rede estadual

Em 2019, a rede estadual do Piauí só ultrapassou a média projetada (4,5) nos primeiros cinco anos do ensino fundamental. A nota foi 6.0.

Nos anos finais desta etapa da educação, as escolas do governo avançaram de 4.0 no Ideb de 2017 para 4.3 no estudo feito no ano passado. O índice ficou abaixo da meta.

No ensino médio estadual, o nível de aproveitamento passou de 3,3 (2017) para 3,7 (2019). Na soma do desempenho das redes pública e privada, a nota foi 4. A média proposta para o estado era 4,5.

Os resultados do ensino médio no país estão abaixo da meta nacional prevista, que era nota 5 (chegou a 4,5), segundo o Ministério da Educação.

 

Deixe uma resposta