Prefeitura ameaça intervir nas empresas de ônibus de Teresina

As principais denúncias recebidas são de usuários das linhas da zona Sudeste, informa a Strans.

A Prefeitura de Teresina está estudando a possibilidade de intervir nas empresas de ônibus que não estão cumprindo as ordens de serviço que garantem o aumento das viagens em até 40% nos horários de pico.

Na semana passada, o prefeito Firmino Filho assinou decreto determinando que os ônibus só podem circular com passageiros sentados. A medida é para evitar aglomerações e reduzir o risco de disseminação do novo coronavírus.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) tem recebido denúncias de que algumas empresas estão desrespeitando o decreto.

“Se essas irregularidades permanecerem, vamos estudar medidas legais para intervir diretamente nessas operadoras”, disse o superintendente da Strans, Weldon Bandeira.

O gerente de planejamento da Strans, Denilson Guerra, destacou que, até o momento, as principais denúncias recebidas são de usuários das linhas da zona Sudeste.

“Já recebemos denúncias nas linhas Jardim Europa e São Paulo. Continuaremos monitorando o cumprimento das ordens de serviço e priorizando a segurança desses passageiros”, disse.

O decreto

O novo decreto 20.027, publicado pela Prefeitura, determina que os ônibus só podem circular com passageiros sentados, para evitar aglomerações e riscos de contágio da Covid-19.

O controle da lotação em cada viagem está sendo feito por motoristas e cobradores e pelos fiscais de transporte da Strans com o apoio da Guarda Civil Municipal.

Com informações da Semcom

 

Deixe uma resposta