Iaspi vai flexibilizar cirurgias eletivas a partir de 31 de agosto

De acordo com o Instituto de Assistência à Saúde, o processo não ficou totalmente suspenso durante a pandemia do coronavírus.

A partir de 31 de agosto, o Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Piauí (Iaspi) deverá avançar com a flexibilização na liberação de cirurgias eletivas pelo Plamta.

O procedimento não foi totalmente suspenso, mas passou por um processo de contingenciamento para assegurar vagas aos pacientes da Covid-19 nos hospitais credenciados.

Atualmente, cirurgias de urgência, cirurgias oncológicas e demais tratamentos cuja indicação médica exige brevidade estão sendo avaliados e autorizados pelo Plamta.

As cirurgias oftalmológicas, que são realizadas em clínicas especializadas, também estão sendo liberadas. Neste caso, os pacientes não precisam de internação.

Segundo a diretora-geral do Iaspi, Daniele Aita, o instituto está preparado para retomar as cirurgias, respeitando o prazo de 21 dias úteis previsto na Agência Nacional de Saúde (ANS).

Ela disse que, apesar da pandemia, nenhum paciente do Plamta deixou de ser internado por falta de leitos, mesmo com a prioridade no atendimento das vítimas da Covid-19.

Nas últimas semanas, houve uma queda no volume de pessoas diagnosticadas com a doença que precisam de internação.

 

Deixe uma resposta