Prefeitura vai reduzir área interditada no Centro de Teresina

A medida entra em vigor na próxima segunda-feira, quando novos setores vão entrar em atividade na capital piauiense.

A Prefeitura de Teresina vai reduzir a área do centro comercial da cidade que está interditada para a circulação de veículos. As ruas da região foram interditadas no dia 13 de julho, para reduzir o fluxo de carros e a aglomeração de pessoas na região.

A partir da próxima segunda-feira (10), a área interditada vai compreender o trecho da rua Desembargador Freitas, com pontos de isolamento nos cruzamentos da rua Rui Barbosa, até a Senador Teodoro Pacheco. Os cruzamentos das ruas Simplício Mendes e Barroso serão fechados.

Também terá alteração no perímetro da 13 de maio com pontos de isolamento nos cruzamentos das ruas Senador Teodoro Pacheco, Coelho Rodrigues, Areolino de Abreu e Lisandro Nogueira.  No perímetro da Avenida Maranhão o ponto de isolamento é no cruzamento com a Coelho Rodrigues.

Anteriormente, as restrições eram no perímetro das ruas Desembargador Freitas, David Caldas, Paissandu e Avenida Maranhão. Nesta nova fase, as ruas Paissandu e David Caldas estarão liberadas.

As alterações constam em decreto assinado nesta sexta-feira pelo prefeito Firmino em virtude da retomada das atividades administrativas em órgãos do município, do Estado e do Governo Federal localizados na região central da cidade.

O diretor de Operação e Fiscalização da Strans, Jaime Oliveira, explicou que, com a redução da área interditada, mais vias serão liberadas para circulação durante a terceira fase de reabertura das atividades econômicas.

“Estamos nos adaptando conforme a reabertura gradual das atividades econômicas. Ao liberarmos mais ruas nessa fase, ampliaremos as opções para circulação desses trabalhadores, evitando aglomerações nas vias que já estavam liberadas anteriormente”, disse.

Apesar da redução do perímetro isolado, não serão alteradas as restrições de circulação de veículos nas vias interditadas.

A circulação de veículos na região teve uma queda de 90% durante desde o fechamento das ruas.

Semcom

 

Deixe uma resposta